Categorias
Inovação e tecnologia

Como criar um processo de recrutamento e seleção digital?

O processo de recrutamento e seleção digital já é uma realidade nas empresas devido aos seus benefícios, como otimização do tempo de recrutadores e candidatos, redução de custos, além de trazer diversas vantagens para as companhias, como comunicação mais eficiente entre organização e candidato.

Além disso, em um cenário onde é preciso conferir mais diferenciais competitivos para as empresas, contar com uma ferramenta de recrutamento digital faz toda a diferença na rotina do setor de RH das empresas.

Quer saber como criar um processo de recrutamento e seleção digital para a sua companhia? Então continue a leitura!

O que é, como funciona e quais as vantagens do processo de recrutamento e seleção digital?

Essa forma de recrutamento permite pouco ou mesmo nenhum contato presencial com o candidato durante o processo. As etapas são aplicadas à distância, incluindo o anúncio da vaga até a entrevista online. A maioria das empresas prefere deixar a entrevista final com o gestor para a etapa presencial, mas já temos várias organizações que solicitam o deslocamento do candidato apenas para a entrega da documentação.

Para que isso seja possível, uma série de processos e ferramentas precisam ser implantados na empresa, como a contratação de uma consultoria de recrutamento online. Entre as principais vantagens desse processo temos a redução de custos, a agilidade dos processos e uma maior produtividade do setor de recrutamento e seleção (R&S).

Como criar seu processo de recrutamento e seleção digital?

Listamos para você um passo a passo para fazer o processo de recrutamento e seleção na sua empresa. Acompanhe!

Escolha uma plataforma de qualidade

A etapa mais importante para você fazer um processo de qualidade é contar com uma boa plataforma de recrutamento. Além da possibilidade de entrevistas por vídeo, é preciso também analisar se a ferramenta oferece divulgação das vagas, retorno aos candidatos, calendários para agendamento, entre outros recursos.

Conte com uma consultoria especializada

Uma consultoria especializada pode atender você em todas as demandas do recrutamento online, conferindo um maior índice de acerto para os seus processos. Como consequência, você eleva as chances de sucesso da contratação. Isso é possível porque a consultoria possui uma ampla experiência no mercado, contato com outras empresas e fácil acesso ao perfil de diversos candidatos.

Descreva o C.H.A. e os valores do novo candidato

É importante ter em mãos o descritivo da vaga com as Competências, Habilidades e Atitudes (C.H.A.) esperadas para a função. Com isso, ficará mais fácil encontrar os perfis mais alinhados ao cargo.

Monte um cronograma detalhado das atividades

Estabelecer um calendário de entrevistas e dinâmicas é fundamental para nortear os trabalhos e organizar os processos. Essa organização também transmite para o candidato uma boa impressão sobre a empresa, elevando as chances dele indicar a companhia para outras pessoas e colaborando para a formação da marca empregadora.

Defina métricas e indicadores

A melhoria contínua dos processos dentro da empresa deve ser uma realidade também para as etapas de R&S. Por isso, defina métricas como quantidade de candidatos por vaga, tempo médio do recrutamento e seleção, número de candidatos aderentes ao cargo, entre outros indicadores que possam ser úteis para a melhoria das atividades.

A Weseek é especialista no recrutamento e seleção online. Trabalhamos com foco no ser humano e na tecnologia para otimizar o processo de R&S, com atenção na promoção de uma ótima experiência para nossos clientes e candidatos. Você ainda encontra em nosso blog dicas para RH e outras informações para otimizar a rotina do setor.

Como vimos ao longo desta leitura, criar um processo de recrutamento e seleção digital é possível com a ajuda de uma boa ferramenta digital. Conseguir aliar a tecnologia ao conhecimento de uma empresa especializada é fundamental para elevar as suas chances de sucesso nas contratações.

Se você gostou deste post, entre em contato para saber como podemos ajudá-lo!

Categorias
Inovação e tecnologia

Por que as ferramentas online podem ajudar em processos de recrutamento e seleção em larga escala

O grande volume de candidatos é um dos principais desafios do setor de Recursos Humanos das empresas. Com a ajuda da tecnologia, esse desafio pode ser superado. Trata-se das ferramentas online de recrutamento e seleção que passam a integrar o RH 4.0 nas organizações.

Com a ajuda dessa solução, todo o processo é otimizado, desde a divulgação da vaga até a entrevista com os candidatos. Além disso, contar com uma consultoria especializada, que alia a tecnologia aos seus processos, é fundamental para a conquista de bons resultados.

Ao longo desta leitura trazemos para você como as ferramentas online podem ajudar em processos de recrutamento e seleção em larga escala. Acompanhe!

O que são ferramentas online de recrutamento e seleção?

Trata-se de softwares capazes de abrigar ferramentas que auxiliam os recrutadores desde a divulgação da vaga, até a análise de perfil comportamental, triagem de currículos e entrevistas online utilizando o recurso de vídeo.

Essa tecnologia é fundamental para reduzir custos e também aproximar candidatos e empresas, enquanto oferece um grande número de acertos para os processos de recrutamento e seleção, tão importantes para a competitividade da empresa no mercado.

Qual o papel das ferramentas online em processos de recrutamento e seleção volumosos?

Em momentos onde a taxa de desemprego é alta, o volume de currículos recebidos é ainda maior nas organizações. Ao optar por ferramentas de recrutamento e seleção online, você conta com a ajuda de recursos como filtros, capazes de selecionar os perfis mais aderentes aos cargos em aberto.

Além disso, essas ferramentas são capazes de agilizar várias etapas dos processos seletivos. Veja a seguir!

Auxílio na tomada de decisão

Com a ajuda das ferramentas online você pode:

  • criar um histórico dos candidatos;
  • contar com resultados de testes e provas online;
  • fazer perguntas específicas ao candidato através das entrevistas por vídeo, entre outras questões.

Todas essas informações podem ser usadas para uma tomada de decisão baseada em dados, elevando as chances de sucesso na contratação e até mesmo no direcionamento dos trabalhos.

Identificação de perfis compatíveis

Atualmente já sabemos que, embora o conhecimento técnico continue sendo muito relevante para a contratação, ele não garante a permanência de um colaborador na companhia. Nesse cenário, o perfil comportamental é fator preponderante, e também usado para alinhar o fit cultural do colaborador com a empresa. Com as ferramentas de recrutamento online é possível fazer testes dentro do sistema, sendo que esses variam de acordo com a necessidade da empresa.

Agilidade nos processos

Uma das grandes vantagens das ferramentas online, principalmente quando estamos em um cenário de alto volume de currículos, é a agilidade nos processos. Isso acontece porque todas as etapas podem ser automatizadas e as entrevistas por vídeo, por exemplo, além de economizar tempo de recrutadores e candidatos, evitam deslocamentos desnecessários. O recurso de filtros é outro grande aliado dos recrutadores para otimizar os processos e encontrar os candidatos mais aderentes ao perfil da vaga.

Tratamento de dados

As ferramentas de seleção e recrutamento digital também possibilitam tratar os dados dos candidatos. Com isso, você pode construir um banco de currículos com aqueles mais aderentes ao fit cultural da empresa e que podem ser aproveitados para outras oportunidades, o que também eleva as chances de sucesso nas contratações.

Segurança da informação

Todo acesso às ferramentas de recrutamento online são feitos por meio de senhas, tanto para empresas quanto para candidatos. Com isso, é possível identificar quem acessou cada informação do sistema, conferindo uma maior segurança para os dados contidos na ferramenta.

Como a Weseek pode ajudar no seu processo de recrutamento e seleção?

Somos uma consultoria de recrutamento digital especializada em encontrar os melhores talentos do mercado. Para isso, contamos com uma ferramenta de recrutamento online própria, onde você encontra todos os recursos para otimizar seus processos e ainda garantir os melhores resultados.

Como vimos ao longo desta leitura, as pilhas de currículos podem ser substituídas por ferramentas online de recrutamento e seleção, que conferem muito mais agilidade e eficiência para os processos seletivos, mesmo em larga escala. Além disso, poder conciliar tecnologia a uma consultoria especializada, como a Weseek, é fundamental para elevar a qualidade dos trabalhos.

Se você gostou deste artigo sobre como ferramentas online podem ajudar em processos de recrutamento e seleção em larga escala, entre em contato para conhecer as nossas soluções!

Categorias
Pessoas

Sua estratégia de contratação não precisa esperar a pandemia passar

O cenário de pandemia, ligado à propagação do coronavírus, é certamente um dos mais tristes e complexos da história moderna, exigindo que empresas e profissionais pausem ou adaptem suas atividades. Afinal, como fica a estratégia de contratação de talentos?

Bom, graças à tecnologia, ela não precisa parar. Existem muitos softwares e soluções atuais que permitem que o trabalho de recrutamento seja mantido. Assim, além de manter o fluxo de trabalho diário, poderá gerar ânimo aos profissionais que buscam uma colocação.

Nos tópicos seguintes, explicamos minuciosamente como a contratação pode ser mantida no período de coronavírus, fazendo uso de boas tecnologias. Continue com sua leitura!

Conte com entrevistas por vídeo

No período de coronavírus, se relacionar pessoalmente pode ser um problema. Fazer com que alguns profissionais esperem na mesma sala até o horário da entrevista, também. Contudo, existe uma solução para evitar esse “gargalo”: o software de entrevistas por vídeos.

Ou seja, existem tecnologias elaboradas especificamente para a realização de entrevistas à distância, que podem ser online ou previamente gravadas. Essas entrevistas podem ser salvas, vistas e depois revistas. Além disso, elas costumam contar com funcionalidades que facilitam o trabalho do recrutador, por exemplo: módulos de reconhecimento de emoções com base nas expressões faciais do candidato.

Use testes e provas de proficiência online

Para ocupar o cargo que está vago, o candidato deve demonstrar que é proficiente no que é exigido. Por exemplo, não dá para contratar um gerente de exportação que não fale o inglês com fluência. Felizmente, é possível aplicar provas de proficiência e outros testes online.

Nesse caso, há muitas tecnologias úteis. Softwares de análise de perfil comportamental, sistemas para aplicação de provas de proficiência (em inglês, matemática ou outras áreas específicas) e tecnologias para testes adicionais (como de QI ou inteligência emocional).

Automatize o fluxo de trabalho diário

Tradicionalmente, o processo de contratação pode demandar um trabalho “braçal”, o que requer tempo e energia do selecionador. Em época de coronavírus, porém, esse esforço pode ficar mais complicado, até porque muitos selecionadores estão no home office.

Novamente, não há motivo para pânico. O próprio fluxo de trabalho do recrutamento e seleção pode ser digitalizado. Os currículos podem ser triados por softwares e os feedbacks, enviados autonomamente por bots. Assim, o recrutador foca no que é mais estratégico.

Receba e salve os documentos na nuvem

Feito todo o processo de contratação, é natural que precise receber e enviar alguns documentos aos candidatos. Fotos, contrato de trabalho e código de conduta, por exemplo. Novamente, o confinamento pode inibir essa prática, a menos que você use a tecnologia.

Muitas plataformas permitem que documentos sejam salvos e compartilhados na nuvem. Chamada de cloud computing, a nuvem diz respeito a um centro de dados na internet e pode ser acessada com login e senha. Assim, permite salvar e compartilhar qualquer documento.

Veja, agora você está por dentro do tema. Lembre-se que, com boas tecnologias, você pode manter o fluxo de trabalho diário, além de garantir que a experiência do candidato seja positiva. Se ficar com alguma dúvida, tenha em mente que é possível contar com uma consultoria especializada no recrutamento digital.

Veja, agora você está por dentro do assunto. Aproveite para conhecer mais a fundo o processo de seleção e recrutamento digital e adotá-lo em sua empresa.

Categorias
Inovação e tecnologia

Como o recrutamento digital pode agilizar as contratações nas empresas em tempos de pandemia

A rotina de trabalho está bastante diferente por conta da pandemia do COVID-19. Muitos selecionadores não podem agendar entrevistas ou dinâmicas presenciais para lidar com os candidatos. Para contornar esse “gargalo”, o recrutamento digital é um grande aliado.

Em suma, pense nesse modelo de recrutamento como um conjunto de etapas digitais que norteiam todo o processo de seleção (desde a divulgação da vaga aberta até o envio de feedbacks aos candidatos), afrouxando a demanda por processos presenciais.

Nos tópicos seguintes, explicamos como o processo de recrutamento digital pode otimizar as contratações e eliminar problemas ligados à pandemia. Continue com sua leitura.

Promover um maior grau de mobilidade

O processo de recrutamento tradicional depende de encontros presenciais, que em geral ocorrem no local de trabalho. Por diversas razões, esses encontros nem sempre são viáveis, especialmente no período de coronavírus, quando o mais prudente é manter distância.

Felizmente, o recrutamento digital permite que selecionador e candidato participem da seleção de qualquer lugar. Por exemplo, as entrevistas são feitas por vídeo e as dinâmicas, por meio de sistemas de ponta. Assim, é possível dar continuidade à etapa de seleção.

Eliminar entraves existentes em processos tradicionais

Por mais natural que seja o recrutamento tradicional, ele conta com “gargalos” que não existem no processo digital — e você pode tirar proveito disso. Por exemplo, no digital, as tarefas podem ser automatizadas e os relatórios extraídos de dashboards.

Imagine a triagem de currículos. Se você for fazer isso manualmente pode demorar dias, além do que, em época de coronavírus, pode existir um problema adicional: a transmissão do COVID-19. A triagem digital é autônoma, com base em competências predefinidas.

Aumentar o poder de alcance

Pense no processo de recrutamento como uma chamada. Você divulga que existe uma ou várias vagas abertas e convida profissionais competentes para participar da seleção. Como todo tipo de chamada, é preciso “gritar” alto para que todos escutem.

Bem, o recrutamento digital amplia o poder da sua vez. Ele permite que o anúncio da vaga chegue aonde nenhum recrutamento tradicional poderia chegar, com maior precisão. Logo, o mais natural é que tenha candidaturas em maior volume e menor tempo.

Fazer decisões acertadas

Não é muito producente realizar um recrutamento rápido, mas errado. Quando você contrata alguém que não deve fazer parte do time, logo terá que demiti-lo. Além disso, terá problemas operacionais, custos adicionais e promoverá insegurança no trabalho.

Felizmente, o recrutamento digital oferece um grande aliado: a informação. Ele permite que você extraia dados de todos os processos digitais, depois transforme isso em informações e use para tomar decisões cirúrgicas. Logo, as chances de erros (e ineficiência) será reduzida.

Veja, agora você está por dentro do tema. Existem muitos outros benefícios, como o melhor gerenciamento da vaga e a redução de mão de obra necessária à conclusão do trabalho. Para tornar seu recrutamento digital, é interessante contar com bons softwares, além de ter a ajuda de uma consultoria especializada no assunto.

Gostou do nosso artigo, correto? Aproveite para descobrir como podemos ajudar a agilizar as contratações por meio do recrutamento digital. É simples: entre em contato conosco!

Categorias
Pessoas

Diversidade na Empresa: Como promover entre as lideranças?

Em mercados cada vez mais competitivos, a busca pela inovação e criatividade são fatores cruciais para o sucesso do negócio. Assim, a inclusão da diversidade nas empresas é um importante fator para promover as mudanças necessárias para conquistar mais mercados e acompanhar uma economia cada vez mais global.

Contudo, para implantar a diversidade na empresa, uma série de questões devem ser superadas e a liderança tem papel crucial para o sucesso da implantação dessa política no ambiente laboral.

Isso inclui o incentivo à liderança entre as mulheres, o que envolve a formação de uma cultura organizacional mais receptiva e com pessoas preparadas para lidar com as diferenças. Ao longo desta leitura, você vai saber mais sobre diversidade nas empresas e como promovê-la entre as lideranças. Acompanhe!

O que é diversidade e qual a importância para a empresa?

O mercado de trabalho tem se transformado ao longo do tempo, o que inclui a chegada da nova geração de trabalhadores, com crença, conceitos e valores antes não percebidos na sociedade, o que também trouxe grandes mudanças de comportamento.

Essas mudanças ajudaram a construir um novo perfil profissional e, como consequência, esse fato tem alterado a maneira como as organizações se comportam diante desse assunto. Assim, já é possível observar o crescimento contínuo de empresas que valorizam a diversidade, inclusive incentivando a liderança entre as mulheres.

Muitos gestores entendem que diversidade nas empresas está relacionada apenas com o gênero. Entretanto, só porque a empresa emprega 250 mulheres e 250 homens com igualdade salarial, isso não significa a aplicação da política. A diversidade nas empresas envolve a contratação de profissionais com diversas etnias, idades, orientações sexuais, culturas, portadores de deficiência, raças, entre outros.

A contratação de profissionais diversos traz vários benefícios para as empresas, como mais dinamismo e inovação para o negócio. Isso acontece porque companhias que apostam nessa estratégia reconhecem que seus clientes também são diversos, já que uma sociedade é composta por várias realidades e não apenas uma. Por isso, existem produtos e serviços destinados a pessoas diferentes, mas que consomem de uma mesma marca.

Outro fator relevante é que apostar na diversidade na empresa ainda confere à empresa estar em conformidade com as leis, a exemplo da lei de inclusão dos PCDs. Assim, é preciso estar atento a essa realidade e trabalhar para que as pessoas dentro da organização estejam preparadas para lidar com essas pessoas e seus cenários.

Assim, o trabalho de inclusão da diversidade na empresa começa com a capacitação da liderança. Ele não necessariamente deve fazer parte de algum grupo de minoria social, mas deve ser aberto à política da diversidade para ajudar na sua implementação.

Além disso, é preciso orientar a liderança de forma geral, para que eles sejam capazes de falar da importância de promover a diversidade na empresa e quais os benefícios que a empresa pode colher com essa prática, como:

  • aumento da inovação e criatividade;
  • atração dos melhores talentos;
  • aumento da produtividade;
  • redução de conflitos;
  • melhora da imagem empregadora (employer branding);
  • elevação dos resultados organizacionais;
  • elevação da qualidade dos serviços, entre outros.

Tudo isso é possível porque a união entre diversas origens, culturas e visões de mundo colabora para o aumento da produtividade e da probabilidade de se criar soluções mais eficientes (e, ao mesmo tempo, mais simples) para questões complexas dentro do ambiente organizacional.

Vale lembrar de que as diferentes vivências e experiências no ambiente laboral colaboram para a resolução de desafios e, nesse cenário, a divergência de opiniões é uma forma positiva e importante para o desenvolvimento do negócio.

Quais os desafios das empresas com a diversidade na gestão?

As empresas que já reconhecem a diversidade como fator estratégico para se destacar no mercado, também enfrentam importantes questões na hora de implantar a diversidade na empresa.

No caso da liderança feminina, algumas situações, como a maternidade, muitas vezes, impedem a profissional de alcançar cargos maiores dentro da companhia. Veja a seguir outros desafios para a implantação da diversidade nas empresas!

Recrutamento e seleção

Muitas vezes, devido a prazos curtos, a sobrecarga de trabalho e vários outros motivos, a contratação de uma equipe diversa não é considerada no início de todo o processo que envolve a gestão de pessoas na empresa, que acontece na fase de recrutamento e seleção.

Para formar uma equipe realmente diversa, os fatores que caracterizam a diversidade na empresa devem ser analisados antes da divulgação da vaga, a fim de incluir as características que realmente garantam a seleção e contratação de perfis de diferentes raças, culturas, etnias, idades, gênero e orientações sexuais.

Para atrair currículos realmente diversos, é importante apostar no recrutamento digital. Dessa forma, você consegue abranger candidatos em todas as regiões do Brasil e também do exterior.

Retenção de talentos

O segundo (mas não menos importante) desafio na hora de implementar a política de diversidade nas empresas é a retenção desses talentos na companhia. Os casos mais evidentes ficam por conta da contratação dos portadores de deficiência (PCDs).

Além disso, é comum ver empresas contratando cadeirantes, mas a companhia não tem rampas de acesso e nem banheiros adaptados. Contrata negros, mas as pessoas que já fazem parte da empresa são extremamente racistas.

Esses são alguns exemplos que acontecem todos os dias dentro das empresas, o que nos leva a pensar que devemos considerar que a cultura organizacional deve ser preparada para receber e reter esses talentos.

Baixo nível de comprometimento da liderança

Mesmo que a organização se proponha a adequar os seus processos seletivos e adapte as instalações, de nada surtirá efeito se a gestão não estiver preparada para abraçar esses profissionais e integrá-los à equipe.

O líder é a figura de referência dos demais colaboradores, por isso, ele deve dar o exemplo a fim de evitar situações constrangedoras e, até mesmo, conflitos que possam causar danos morais para esses funcionários, acarretando a saída deles da empresa e outros prejuízos.

Criação de cultura da diversidade

Alinhar o fit cultural do público interno com a questão da diversidade nas empresas é, provavelmente, um dos maiores desafios dos gestores de RH das empresas, pois cada organização (e as pessoas que fazem parte dela) já têm uma cultura própria.

Contudo, incluir um padrão de regras e comportamentos em um ambiente com uma cultura de valor já estabelecido pode ser desafiador, mas não impossível. Logo, é importante rever a cultura organizacional e descobrir qual a melhor maneira de implantar a diversidade na empresa de forma eficiente.

Como implementar política de diversidade na empresa?

Implantar a política de diversidade na empresa é um desafio conferido à gestão de pessoas e ao setor de Recursos Humanos das companhias. É preciso um forte planejamento e o apoio da alta liderança para vencer preconceitos e instituir uma cultura acolhedora e que verdadeiramente consiga conviver e gerar os resultados que a diversidade de cultura e de pensamentos pode trazer para o negócio. Veja a seguir algumas ações para implantar na sua empresa!

Tenha regras inclusivas para contratação

É importante considerar, com o gestor do cargo, regras inclusivas antes de a vaga ser divulgada. Isso pode ser feito juntamente com a descrição do perfil e das competências desejadas.

Faça contratação às cegas

A contratação às cegas é um modelo de recrutamento no qual você não sabe a idade, sexo, etnia, em qual instituição de ensino o candidato estudou, idade, se tem filhos e uma série de outros fatores. O objetivo é avaliar as competências, eliminando fatores que possam impedir que o candidato seja contratado por outros fatores, que não sejam suas competências comportamentais e técnicas.

Os benefícios para esse modelo de seleção são evidentes, como aumento da diversidade nas empresas, mais tolerância, imparcialidade e valorização das soft skills durante o processo.

Algumas empresas fazem esse tipo de contratação de diversas maneiras, adotando-o somente no início do processo seletivo, mas também é possível levar o modelo de contratação às cegas até a última etapa, quando acontece na entrevista com o gestor, que deve estar preparado para receber esse talento com os seus aspectos de diversidade.

Promova a cultura de igualdade na empresa

A promoção da igualdade na empresa é fundamental para que a diversidade seja bem-sucedida dentro da organização, e isso inclui as oportunidades para lideranças femininas.

Para isso, é preciso apostar em treinamentos para toda a equipe, reforçar as ideias de diversidade nos canais de comunicação da empresa com informação a respeito do tema, promover palestras e workshops, incentivar a convivência entre as pessoas e uma série de outras ações planejadas.

Capacite as lideranças

O papel da liderança é fundamental no processo de implantação da diversidade na empresa, uma vez que essas pessoas são a referência da equipe, principalmente no que tange comportamentos e atitudes.

Para capacitá-los, invista em cursos, treinamentos, mentorias, sessões de coaching e até terapia para que eles possam se livrar de pensamentos preestabelecidos e que dificultem a aceitação quanto à diversidade.

Além disso, mostre cases de empresas que já investem na diversidade nas empresas, como Google e Nike, e quais são os efetivos resultados para empresas que adotam a diversidade.

Estabeleça iniciativas além das leis

De acordo com publicação do site Valor, as empresas cumprem, hoje, apenas o que está na lei referente aos PCDs. A mesma divulgação ainda revela que cerca de 40% das pessoas já se perceberam discriminadas no trabalho e mais de 50% delas avaliam que se prejudicaram em processos seletivos. Isso devido a questões como raça, idade, classe social e deficiência física.

Para reverter esse quadro, é preciso apostar em políticas internas de inclusão, estabelecer metas e indicadores, contar com o apoio da alta gestão da empresa e estabelecer regras que incentivem a convivência e a tolerância entre os pares no ambiente laboral. Isso também faz parte da responsabilidade social da empresa e deve ser acompanhado de perto pela gestão de RH.

Quais empresas têm exemplos de diversidade na organização?

Em mercados cada vez mais competitivos, as empresas têm apostado na diversidade para gerar mais inovação, criatividade e produtividade, aumentando os resultados do negócio. Elencamos para você três empresas que colhem resultados com iniciativas de diversidade. Acompanhe!

Microsoft

A Microsoft faz parte do nicho de empresas inteligentes que enxergam na diversidade um grande potencial de crescimento sustentável, tanto na parte social quanto financeira.

A organização procura incentivar e apoiar iniciativas de igualdade de gênero e, para isso, incentiva a promoção de mulheres em importantes setores da companhia, bem como adere à contratação de negros, PCDs e LGBTs.

Em seus programas de inclusão, que é fortemente divulgado internamente, essa gigante tecnológica também incentiva seus colaboradores a contribuir com soluções e ideias inovadoras para serviços e produtos comercializados pela companhia.

Como se não bastasse todo esse empenho, a direção da empresa ainda direciona esforços para incentivar grupos minoritários na ocupação de posições de destaque nos setores de tecnologia.

Google

Essa gigante tecnológica é uma das maiores empresas do mundo e coleciona grandes exemplos de valorização da diversidade. O Google se baseia nos preceitos de construção conjunta e, para isso, incentiva ambientes diferentes como uma estratégia empresarial para se destacar no mercado.

Com isso, consegue alcançar e atender de forma eficiente diferentes públicos de consumidores. Do mesmo modo, pessoas de diferentes classes sociais, orientações sexuais, etnias, gêneros e deficiências veem na companhia uma significativa representatividade, com soluções adequadas para atender às necessidades delas. Um exemplo consistente é a adoção de legendas em vídeos no YouTube para pessoas com deficiência auditiva.

Nike

Uma das maiores companhias de calçados e vestuários esportivos do mundo, a Nike tem mais de 150 mil contratados distribuídos em 160 países. Com sede nos Estados Unidos, no estado de Óregon, a organização tem no esporte seu principal nicho de negócio.

Aderindo à estratégia esportiva, totalmente alinhada com o seu negócio, a Nike investe no espírito esportivo para impulsionar a inclusão social, tendo representantes de diversos segmentos. Para potencializar o seu alcance na causa da diversidade, a empresa levanta a bandeira de defesa do esporte como uma forma de superar as diferenças sociais, culturais e de gênero.

Contudo, as iniciativas de diversidade na empresa não param por aí! Dentro da companhia são encontrados vários programas de inclusão, que incluem o apoio às causas LGBT e à exclusão do preconceito racial. Com isso, a Nike é uma das maiores organizações que valorizam a diversidade no ambiente laboral.

Como vimos ao longo desta leitura, a diversidade na empresa traz diversos benefícios para as organizações, com destaque para o aumento da troca de ideias, que geram mais criatividade e inovação para a equipe, conferindo importantes diferenciais competitivos.

No entanto, ainda são muitos os desafios que permeiam o tema, principalmente quando o assunto é liderança feminina, e é preciso que a gestão de Recursos Humanos, com o apoio da alta gestão da empresa, tome as iniciativas necessárias para formar uma cultura verdadeiramente inclusiva.

Isso requer a formação de uma liderança mais preparada para lidar com os conflitos e outros desafios do cotidiano empresarial. Somente dessa forma, os benefícios da diversidade na empresa poderão ser conquistados.

Se você gostou deste artigo sobre diversidade na empresa, compartilhe nas redes sociais para que mais pessoas possam ter acesso ao tema!

Categorias
Inovação e tecnologia

RH e comunicação interna: conheça os benefícios de aliar as duas áreas da empresa

O setor de Recursos Humanos tem a função de acolher e desenvolver os colaboradores em suas funções no dia a dia na empresa. Quando o setor de RH e comunicação interna se aliam em busca de melhores resultados, isso gera importantes diferenciais competitivos para as empresas. Ignorar essa realidade dentro das companhias pode custar caro, desencadeando aspectos pouco favoráveis para o desenvolvimento do negócio.

Ficou interessado? Então acompanhe este post para saber quais são os benefícios de aliar o RH e comunicação interna nas empresas!

 Afinal, quais os benefícios de RH e comunicação interna trabalharem juntos?

Além do melhor alinhamento das informações do negócio, são vários os benefícios desses dois setores trabalharem juntos. Acompanhe!

Alinhamento estratégico

Com uma comunicação eficiente e alinhada com as práticas de RH da empresa, é possível integrar todos os públicos de relacionamento à estratégia organizacional, além de colocar todos na mesma página.

Alinhamento cultural

Com as rápidas mudanças no mercado de trabalho e a chegada das novas gerações às empresas, estar preparado para informar e engajar os colaboradores com os objetivos organizacionais é fundamental.

Nesse cenário, a comunicação interna vai trabalhar junto com o RH das empresas na construção e disseminação de valores, ajudando a formar o propósito desses trabalhadores com relação às suas atividades.

As ações contribuem ainda para a manutenção de uma cultura organizacional que favorece o diálogo, além de ajudar a promover os valores que servem de guias para a organização.

Motivação para os funcionários

Quando RH e comunicação interna atuam juntos, isso confere mais transparência para as ações da empresa, fazendo com que as diretrizes traçadas sejam reconhecidas pelos públicos de relacionamento.

Além disso, as campanhas de endomarketing passam a valorizar e reconhecer os colaboradores de forma mais efetiva, contribuindo para elevar a motivação dos profissionais que atuam na organização.

Como fazer a integração entre RH e comunicação interna?

Estar aberto a novas ideias é o primeiro passo para que as duas áreas possam conversar. Separamos os próximos passos para você a seguir. Acompanhe!

Monte uma estratégia

É preciso definir quais ações serão trabalhas, quando elas vão acontecer, os recursos necessários e as pessoas que viabilizarão as ações. Além disso, é preciso ter certeza de que essas ações estão alinhadas com os objetivos organizacionais. Nesse sentido, é importante validar o plano estratégico com a alta gestão da empresa.

Utilize os canais de comunicação

O RH das empresas geralmente é o responsável pela comunicação administrativa. Ao aliar-se ao setor de comunicação — responsável pela comunicação estratégica, institucional e endomarketing — os setores devem utilizar os veículos de comunicação da empresa de forma acertada e conjunta, adequando a linguagem ao perfil do público interno e aos interesses da organização.

Esteja aberto a feedbacks

Lembre-se de que a comunicação é uma via de mão dupla. Não basta apenas informar, os funcionários também precisam ter voz e serem ouvidos pela organização. Portanto, esteja preparado para isso.

Caixas de sugestões, reuniões face a face e e-mails de relacionamento são importantes aliados para horizontalizar a informação e colher o feedback das equipes. Finalmente, tenha em mente que o diálogo entre as gerências dos setores é primordial para uma parceria de sucesso entre RH e comunicação interna.

Como vimos ao longo desta leitura, RH e comunicação interna podem trabalhar juntos, trazendo resultados efetivos para a organização, como o aumento da motivação dos funcionários e o melhor alinhamento estratégico e cultural.

Se você gostou deste post sobre RH e comunicação interna, curta a nossa página no Facebook para acompanhar mais conteúdos como este!

Categorias
Recrutamento e seleção

Como o comportamento nas redes sociais impacta no recrutamento e seleção?

Sabia que avaliar o comportamento nas redes sociais impacta, e muito, o processo de recrutamento e seleção de um candidato? Embora uma página na internet seja um espaço pessoal, é fundamental usá-lo com responsabilidade.

Um pequeno descuido ou postura incorreta pode fazer com que alguém perca muitas oportunidades. Contudo, o mesmo acontece se o perfil é inacessível, com informações escondidas e trancadas.

Diante desse cenário, o que uma empresa realmente deve considerar ao dar aquela “espiadinha” no histórico online dos candidatos? Confira a resposta para essas questões nesse artigo!

O recrutador pode avaliar se o candidato tem o perfil da vaga e da empresa pelas redes sociais

O comportamento nas redes sociais é considerado pelo recrutador para avaliar se um indivíduo tem ou não o perfil da vaga. Mais que isso, se ele tem características que são valorizadas pela empresa.

Como ele escreve, o que posta e seus interesses, de forma geral, dizem muito sobre suas habilidades e capacidades. Além disso, a checagem online também permite verificar a respeito de experiências profissionais similares ao cargo em aberto.

Essa é uma forma de abordar o candidato em casos de divulgação da vaga

Mesmo que um profissional não procure algo, as redes sociais são uma forma que a empresa tem de abordá-lo se houver interesse em seu trabalho. Por meio de conexões de possíveis candidatos, um perfil que antes não tenha sido cogitado pode ser interessante para uma vaga disponível.

Dessa forma, a empresa consegue pensar melhor em como entrar em contato para divulgar a oportunidade. Outra questão importante é que, se a vaga for de interesse e tiver sido postada pelo recrutador em grupos ou na página da empresa, também será possível perceber como o candidato reagiu a ela: se compartilhou, se comentou, o que comentou e qual é o seu nível de interesse.

É possível fazer uma análise se aquele candidato se porta de forma ética quanto a empregos anteriores

O que alguém fala de outros empregos nas redes sociais também é considerado. Portanto, o recrutador deve chegar se o candidato costuma reclamar e disseminar informações a respeito de seu local de trabalho. A internet, sem dúvida alguma, não é o melhor lugar para demonstrar insatisfações ou fazer revelações indevidas.

Caso algo dessa natureza seja identificado em uma página, o recrutador poderá eliminar o responsável das possibilidades de contratação por considerar suas ações antiéticas. É claro, poderá pensar que ele fará exatamente o mesmo com a empresa se for contratado.

O comportamento nas redes sociais não deve ficar escondido a sete chaves

Muitas páginas na internet permitem que esconder dados para ter certa privacidade. Mas esconder por completo o comportamento nas redes sociais é algo que pode prejudicar o candidato na busca por um novo emprego.

Um perfil trancado não permite que o recrutador avalie suas qualidades ou confira seu histórico profissional. O que torna a análise do candidato em questão muito mais complicada e demorada.

Todos esses fatores confirmam como o comportamento nas redes sociais pode ser determinante no processo de recrutamento e seleção. Portanto, vale a pena se manter atento na procura por candidatos também na internet.

Conseguiu tirar suas dúvidas sobre esse tema? Então, compartilhe nosso artigo em suas redes sociais para que mais pessoas possam aprender com a leitura!

Categorias
Pessoas

RH 4.0: Entenda mais sobre as tendências em gestão de pessoas

A tecnologia há tempos está presente no cotidiano das empresas, conferindo mais assertividade e agilidade aos processos, e hoje já é uma realidade no setor de gestão de pessoas das empresas. É o chamado RH 4.0.

Nesse sentido, a tecnologia que chega para tirar uma grande carga operacional dos profissionais do setor, como triagem de currículos de forma manual, aplicação de testes em papel e uma série de outras atividades, que agora passam a ser digitais.

Ao longo desta leitura você vai saber mais sobre RH 4.0. Acompanhe!

O que é RH 4.0?

Trata-se da chegada da tecnologia ao setor de RH das empresas, trazendo ferramentas tecnológicas para que o processo seja mais dinâmico, interativo e eficiente.

A adoção dessas ferramentas é essencial para que o setor acompanhe a dinâmica do mercado, com processos mais ágeis, além de poder usufruir de uma série de vantagens, impossíveis de serem feitas com eficiência de forma manual.

Contudo, engana-se quem acredita que o RH 4.0 baseia-se somente nas ferramentas tecnológicas. Pelo contrário, a proposta é que a tecnologia seja uma facilitadora dos processos burocráticos, fazendo com que os profissionais de RH possam contribuir mais estrategicamente para o desenvolvimento da empresa. Além disso, as ferramentas tecnológicas ainda ajudam na tomada de decisões mais acertadas.

Quais as tendências do RH 4.0?

Veja a seguir algumas das principais tendências do RH 4.0!

Menor tempo de trabalho

Pesquisa publicada na Forbes revelou que os profissionais tendem a utilizar todo o tempo dado para a execução de uma tarefa. Ou seja, se o funcionário tem sete dias para entregar um relatório, ele vai entregar o documento no sétimo dia.

As empresas mais inteligentes do mundo já identificaram isso e apostam na redução das jornadas para ter funcionários mais motivados e produtivos. A tecnologia entra nesse cenário para tornar possível fazer mais tarefas em menos tempo, reduzindo a necessidade de ficar longos períodos no escritório.

Uso de recursos online

O uso de recursos online tem permitido uma gestão remota, por isso, é cada vez menor a necessidade de manter profissionais e gestores no mesmo espaço físico. Com o uso de softwares, é possível se comunicar com a equipe de onde quer que ela esteja.

Por isso, tem crescido a aderência ao trabalho home office, o que ainda ajuda a elevar a motivação dos colaboradores e a empresa ainda economiza com custos referentes à estrutura.

Colaboradores mais aderentes às vagas

Com o uso de softwares de análise de perfil, é possível identificar os candidatos com os perfis mais alinhados com o fit cultural da empresa, o que aumenta as chances e adaptação desse colaborador, contribuindo para a redução da rotatividade de funcionários.

Quais os impactos do RH 4.0 e como se preparar para isso?

A tecnologia é uma aliada de ponta a ponta dos processos de RH nas empresas, tornando possíveis processos de recrutamento e seleção mais acertados, acompanhamento de indicadores, como a avaliação de desempenho, até a mensuração do clima organizacional, entre outras questões.

Para se preparar, o ideal é se manter aberto a novas ideias e se atualizar de forma constante. Para isso, use sites, revistas e troque informações com os seus colegas.

Como vimos ao longo desta leitura, o RH 4.0 aproxima a tecnologia do setor de gestão de pessoas e RH das empresas, conferindo mais estratégia e melhor desempenho para o setor.

Se você gostou deste post sobre RH 4.0, curta nossa página no Facebook para ter mais informações como essas!

Categorias
Inovação e tecnologia

Candidate Experience: Saiba como melhorar a experiência do candidato!

A criação de uma marca empregadora forte é algo cada vez mais valorizado pelas empresas. Isso acontece porque, com a chegada das novas gerações ao mercado de trabalho, atrair e manter os melhores talentos do mercado tem sido algo cada vez mais desafiador, visto as necessidades inerentes a esse novo perfil profissional. É nesse cenário que surge o candidate experience.

Traduzido para o português como experiência do candidato, o termo quer dizer o esforço para oferecer ao candidato as melhores experiências durante os primeiros contatos com a empresa. Ao longo desta leitura você vai saber mais sobre candidate experience. Acompanhe!

Qual a importância do candidate experience?

As impressões que os candidatos têm das empresas, boas ou ruins, influenciam de forma direta na decisão dos profissionais na hora de se candidatar a uma oferta de emprego. Quando a empresa se esforça para dar a atenção necessária durante todo o processo de recrutamento e seleção, os candidatos passam a compartilhar bons sentimentos, difundindo essa experiência para outras pessoas, o que ajuda a construir a reputação da empresa como marca empregadora.

Entretanto, do contrário, uma experiência ruim vivenciada pelo candidato tende a fazer com que ele perca a confiança na marca da empresa, fazendo com que ele descarte a organização como um lugar onde ele gostaria de trabalhar.

Nesse cenário, podemos entender qual a importância do candidate experience, já que, se a sua organização comete erros básicos já no início do contato com os profissionais, isso pode acontecer também com aqueles colaboradores que já fazem parte da empresa. Ademais, uma experiência negativa repercute muito mais entre as pessoas, o que pode prejudicar a reputação da companhia perante candidatos e demais públicos.

Como criar uma boa experiência para o candidato?

Oferecer uma boa experiência para os seus candidatos é possível. Veja a seguir o passo a passo que separamos para você!

Crie um processo estruturado e simplificado

Crie um cronograma para as etapas do processo seletivo e busque simplificar ao máximo todas as atividades. Lembre-se de comunicar aos candidatos logo no início do processo quantas etapas serão e como, e quando, eles saberão os resultados. Além de conferir mais agilidade, isso também ajuda o candidato a entender em qual fase do processo ele está.

Personalizar a comunicação com o candidato

Para cada etapa do processo, envie e-mails ou faça ligações com feedbacks para os profissionais que participaram. Busque uma aproximação com o profissional e dê as informações que ele solicitar. Em caso de retorno negativo, é preciso apontar quais critérios foram utilizados para a eliminação.

Exercite a empatia

Todo profissional da iniciativa privada está sujeito a um desligamento e, por consequência, terá de buscar uma recolocação. Por isso, exercite a empatia para entender o momento do candidato, tendo em mente que ele está só em uma fase, que com certeza, é passageira. Esse pensamento ainda ajuda a acalmar os candidatos, transmitindo a eles mais confiança.

Ofereça um ambiente confortável

Ao receber o candidato na empresa, é importante reservar para ele um local agradável para a entrevista. Um ambiente silencioso e discreto, com uma estrutura mínima de mesa, cadeira, banheiros e demais itens para que o processo seletivo transcorra da melhor forma possível.

Finalmente, tenha em mente que manter um contato constante com o candidato durante todo o processo seletivo e responder com agilidade às suas dúvidas é essencial. Caso sua empresa tenha uma equipe de gestão de pessoas enxuta, uma boa alternativa é contar com a terceirização desse serviço.

Na Weseek, você conta com uma consultoria de recrutamento e seleção digital preparada para oferecer a melhor experiência ao seu candidato. Cuidamos de todo o processo e os profissionais mais aderentes ao cargo são encaminhados para a entrevista final na sua empresa.

Como vimos ao longo desta leitura, é preciso uma série de cuidados para garantir a melhor candidate experience, o que também ajuda a elevar a sua marca empregadora, e contar com a terceirização pode ser uma boa alternativa para oferecer a melhor experiência ao seu candidato.

Se você gostou deste post sobre candidate experience, entre em contato para saber mais sobre as nossas soluções!

Categorias
Recrutamento e seleção

Como Entrevistar um Candidato: Saiba qual a melhor forma de fazer um recrutamento perfeito

Realizar um processo de recrutamento e seleção não é tarefa fácil. Cada etapa é crucial para que a aquisição de novos talentos seja assertiva e realmente eficiente. Por isso, é de suma importância saber exatamente como entrevistar um candidato. Acredite: algumas dicas simples garantem uma contratação eficiente e ainda ajudam a reforçar a cultura da empresa.

Quer saber quais são elas? Então continue a leitura deste artigo para conferir o que separamos para você!

Estude detalhes da vaga e saiba as exigências da empresa

Para entender como entrevistar um candidato, o primeiro passo é estudar todos os detalhes da vaga. Isso inclui quais são suas necessidades, quais são as características necessárias para preenchê-la e quais são as exigências da empresa em relação a ela.

Identifique também se o candidato precisa ter algum conhecimento específico ou formação básica, além de seu histórico profissional. Dessa forma, fica mais simples avaliar se ele tem o potencial adequado para aderir à cultura da empresa.

Vale observar que a tecnologia pode ser uma grande aliada para a seleção, a fim de entender o match do currículo com o perfil da vaga. Além disso, existem diversos testes que podem ser feitos para avaliar as competências dos candidatos e sua harmonização com a cultura e os princípios da organização.

Organize tópicos, avalie o currículo e anote dúvidas

Agora, é hora de avaliar cada currículo com muito cuidado. Mesmo que você receba um número grande deles, faça uma triagem para identificar quem merece uma atenção especial, com base nos detalhes que julgar essenciais.

Depois, leia os currículos selecionados para verificar competências técnicas e comportamentais. Aproveite e organize tópicos que você deseja abordar durante a entrevista com base no que leu. Anote dúvidas para evitar perda de tempo e ir direto ao que realmente interessa em relação ao histórico profissional do candidato.

Crie um clima agradável

Rapport é um termo francês que significa “estabelecer uma sintonia ou relação”. As técnicas baseadas nesse conceito ajudam a criar um clima mais agradável durante a entrevista, para que o candidato se sinta mais à vontade e deixe o nervosismo de lado.

Para colocá-las em prática, deixe o ambiente limpo e organizado e mantenha uma boa postura corporal. Sorria, tenha maneiras brandas e considere demais detalhes que podem deixar o entrevistado mais ou menos ansioso. Quanto mais confiante ele estiver, mais chances você terá de conhecê-lo melhor.

Pense em perguntas inusitadas

A qualidade das perguntas realizadas interfere bastante em como entrevistar um candidato. Portanto, pense em questões inusitadas, para que o raciocínio lógico do talento seja explorado e para que você perceba como ele se porta diante de determinadas situações.

Contudo, tenha em mente que o objetivo aqui não é, de forma alguma, constrangê-lo. Faça perguntas abertas, fale sobre hobbies, trabalho voluntário e outras amenidades para ter uma ideia da essência pessoal desse indivíduo.

Viu só como não existem segredos em como entrevistar um candidato? Esse processo, contudo, pode ser um pouco cansativo. Por isso, conte com psicólogos especializados e uma consultoria adequada para ter sucesso em cada uma dessas etapas e ficar satisfeito com as contratações realizadas.

Essas dicas foram úteis para você? Então, não deixe de compartilhar este post em suas redes sociais para que outras pessoas se informem mais a fundo sobre o assunto!