Categorias
Recrutamento e seleção

Recrutamento online: como garantir um processo excelente?

A digitalização já faz parte dos processos de seleção das empresas, com a tendência de que essa movimentação continue em expansão. Nesse contexto, os profissionais de recrutamento online contam com muitas vantagens, mas precisam ter os cuidados necessários para obter os melhores resultados e evitar erros.

Se a transformação digital já estimulava o recrutamento remoto, a pandemia intensificou essa tendência. As empresas precisaram se adaptar e se estruturaram como foi possível para evitar a contaminação. Agora, é o momento de aperfeiçoar o processo, principalmente para quem não quiser perder os melhores profissionais para a concorrência. 

Como? É o que vamos responder para você neste post. Confira!

O que é o recrutamento online?

Direta e objetivamente, esse é o processo de recrutamento desenvolvido em ambiente digital. Também chamado de recrutamento virtual, esse formato de busca de talentos tem sido cada vez mais utilizado, considerando que:

  • o recrutamento envolve a descrição e divulgação da vaga, buscando atrair o perfil de profissional ideal para preenchê-la;
  • os canais digitais são cada vez mais usados e preferidos na comunicação corporativa, facilitando o acesso aos candidatos, à comunicação da vaga e ao relacionamento com os profissionais cadastrados na base.

Quais são as vantagens de investir no recrutamento online?

Os benefícios não se limitam aos aspectos mais operacionais, como a diminuição de custos, pois o modelo já pode ser considerado importante para qualquer estratégia de recrutamento e seleção. Vamos conferir as vantagens em detalhes?

Agilidade

A dinâmica de contratação está muito mais rápida com a virtualização de qualquer tipo de recrutamento. Afinal, o processo evita a necessidade de deslocamento, facilita o envio para os candidatos e elimina o cadastramento de currículos, e outros documentos físicos.

Diminuição de custos

Um bom exemplo da redução de gastos é, justamente, o fato de não ser preciso digitar dados de cada um dos candidatos, uma vez que ele mesmo já faz isso diretamente no sistema.

Além disso, há uma série de custos indiretos que são minimizados, como os desembolsos com deslocamento — que são eliminados tanto para o candidato quanto para a empresa. Vale ressaltar, inclusive, que a digitalização oferece esse benefício em todo o processo de recrutamento e seleção online.

Automação

Quando a empresa se estrutura com a tecnologia certa, a digitalização dos processos permite e facilita automação de vários procedimentos, como envio de e-mails, alertas e lembretes. 

Facilidade de cadastramento

O cadastramento de currículos e de perfis fica muito mais fácil, tanto para candidato quanto para a empresa que, como dissemos, não precisa digitar todos os dados manualmente. Além disso, formulários bem-construídos, com bom design e um formato intuitivo tornam o processo mais simples, rápido e dinâmico.

Redução de limitações geográficas

Recrutar novos colaboradores em um processo presencial limita a busca a uma região próxima da empresa. Trabalhadores que moram em locais mais distantes, mesmo os que têm disponibilidade para mudança de residência após a contratação, ficam de fora do recrutamento.

Empresas com outros departamentos digitalizados conseguem, inclusive, contratar profissionais para o trabalho remoto, especialmente para ocupações específicas e temporárias, em regime de freelancer ou prestação de serviços, por exemplo.

Formação de uma base

O processo online garante a formação de uma base de currículos e um melhor gerenciamento do funil de recrutamento. Desse modo, candidatos permanecem cadastrados e podem facilmente ser contatados.

Quando surge uma nova vaga, em muitos casos, ela é preenchida sem a necessidade de novos cadastros, ou seja, o recrutamento se torna um processo contínuo e proativo.

Uso de ferramentas complementares

O recrutamento virtual permite ir além do currículo convencional como única fonte de informação. É possível aplicar testes rápidos logo no primeiro contato, fazer análises de perfil, alinhamento de propósito e outros procedimentos, buscando qualificar melhor o processo e fornecer dados mais apurados — inclusive, para serem usados na seleção.

Quais são os erros mais comuns do recrutamento online?

Um dos erros mais comuns em qualquer processo digital é a simples replicação do processo presencial no ambiente digital. Vamos conhecer os detalhes desse e de outros problemas banais.

Copiar o processo

No lugar de estruturar um ambiente adaptado, com ferramentas especialmente desenvolvidas para serem aplicadas virtualmente, algumas empresas adaptam as soluções que já usam, replicando formulários e aplicações. Juntas, elas acabam parecidas com uma colcha de retalhos — que é uma bela decoração em um móvel, mas péssima como analogia de um processo.

Nesse contexto, o currículo pode estar em uma base, enquanto um formulário complementar está salvo em um drive virtual, por exemplo. Esse tipo de ocorrência é normal durante a implantação de um processo de digitalização, mas limita os benefícios do recrutamento online. Por isso, é um problema que precisa ser resolvido tão logo seja possível. 

Procedimentos engessados

É importante manter canais abertos de informação e suporte aos usuários do recrutamento online. Isso permite entender como é a experiência do candidato ao participar do processo, a aplicação de correções, de adaptações e a elaboração de conteúdos de ajuda.

Frieza no relacionamento

Ao eliminar o contato humano, o processo pode parecer frio, insensível e desinteressado, o que transmite uma imagem negativa e é capaz de refletir na adesão de candidatos mais sensíveis a essa atenção. 

Muitos profissionais esperam trabalhar em empresas que saibam usar a tecnologia de modo humanizado, pois entendem que isso é importante para o sucesso do empreendimento — o que também tem influência na retenção de talentos.

Como garantir um processo de recrutamento e seleção online sem problemas?

O recrutamento pela internet tem a vantagem de oferecer dados de desempenho, o que facilita a identificação de erros e ajuda a melhorar o processo continuamente.

Ao mesmo tempo, a experiência da Weseek no recrutamento digital permite relacionarmos alguns passos simples, que podem contribuir para o alcance de um bom nível de excelência desde o início. É o que você vai conferir nos tópicos abaixo.

Desenhe o fluxo

O design tem sido cada vez mais utilizado como ferramenta de definição de processos e procedimentos. Elaborar um fluxo e descrevê-lo, considerando os objetivos estratégicos e a facilidade de uso, melhora todos os passos e as tarefas de implantação do recrutamento na internet.

Elabore a mensagem

Da descrição da vaga a cada pergunta de um formulário: toda palavra pode facilitar ou dificultar a transmissão da mensagem que a empresa quer passar. De acordo com o perfil do candidato e da imagem que a organização deseja anunciar, é preciso pensar em um tom de voz característico, claro, e se preocupar em evitar possíveis incompreensões. 

Determine os canais de divulgação

A variedade de canais que você pode usar para divulgar cada vaga é muito maior no ambiente digital. As redes sociais, os aplicativos, as plataformas digitais e ferramentas de mensagem precisam ser consideradas, e trabalhadas conforme as suas características. 

Mesmo as redes sociais apresentam diferenças que você precisa considerar. O Instagram é totalmente diferente do LinkedIn, por exemplo, que se consolidou como uma rede profissional, com muitas oportunidades de vagas. Aliás, essas plataformas também são importantes ferramentas para levantamento de informações dos candidatos.

Use a tecnologia

Com o recrutamento online você tem mais ferramentas à sua disposição, e não faz sentido deixar de usá-las. Questionários de testes são um exemplo, assim como os dados analíticos disponíveis antes, durante e depois do processo.

Eles permitem entender o perfil de profissional que a marca está atraindo, identificar as falhas no processo e determinar os gargalos com prioridade de solução. 

Para terminar, é preciso lembrar que o recrutamento online não é a única tendência em alta no RH. Em seu papel estrutural nas organizações, a gestão de pessoas deve estar à frente em informação e ação. Por isso, contar com uma base de pesquisa é fundamental para quem trabalha na área.

Aliás, você não deve parar agora! Confira o post complementar que separamos para você sobre as tendências no RH.

Categorias
Inovação e tecnologia

Tendências no RH: fique por dentro do que está em alta!

Não há para onde correr: a transformação digital já se tornou indispensável na rotina das empresas de sucesso. Ao abraçá-la, especialmente nos processos de recrutamento, seleção e, até mesmo, na gestão de pessoas, é possível aproveitar vários benefícios, como manter os times mais alinhados e obter resultados bastante satisfatórios. Por isso, vamos mostrar a você as principais tendências do RH e como aproveitá-las ao máximo. 

Uma vez atualizado com relação às novidades do setor, o profissional de Recursos Humanos consegue ampliar a sua visão e, a partir disso, buscar informações preciosas para favorecer a sua jornada de aprendizado. Obviamente, esse posicionamento colabora para que todos saiam ganhando, o que gera um verdadeiro desenvolvimento de todo o negócio. 

Mas, afinal, como é possível investir em transformação digital no RH com segurança? Para entender melhor, continue a leitura do nosso post e fique por dentro!

Como a tecnologia tem transformado o RH?

Foi-se o tempo em que o setor de RH era visto como tradicional e burocrático demais. Hoje em dia, e graças ao avanço tecnológico, esse segmento está se tornando mais dinâmico, flexível e pronto para abraçar as mais variadas tendências. Um bom exemplo disso está na forma de selecionar e recrutar os candidatos para uma determinada empresa. 

Nos últimos anos, graças às inovações e à ampliação de conhecimentos em relação ao gerenciamento de pessoas, essa prática evoluiu bastante. 

A princípio, os processos seletivos tinham como foco somente as questões técnicas que envolviam um cargo. Assim, na hora de contratar um candidato, especialistas priorizavam os colaboradores que dominavam as técnicas para exercer determinada função. 

Felizmente, isso já não acontece. Agora, os times de recursos humanos estão observando outros fatores importantíssimos e que podem causar mudanças significativas em uma equipe. Esse é o caso dos aspectos intelectuais e emocionais, além das chamadas habilidades interpessoais. 

E, para tanto, os profissionais que atuam no setor também contam com tecnologias avançadas, que ajudam a identificar essas características e até auxiliam na gestão do quadro de funcionários.

Entre eles, destacamos os softwares de controle, as plataformas de análise de competências e comportamento e os sistemas de recrutamento e seleção digital.

Quais são as principais tendências do RH em 2021?

A parte boa é que existem várias tendências de RH que prometem marcar presença neste ano — e nos próximos. O ideal é acompanhar as principais para, então, conseguir aplicar inovação e eficiência em sua empresa!

Inteligência artificial 

A inteligência artificial (IA), é uma área que foca estudar e criar dispositivos capazes de simular o raciocínio do ser humano. Esse é o caso das tomadas de decisão e até da resolução de problemas. 

Essa tecnologia vem sendo amplamente aplicada no segmento dos recursos humanos com o objetivo de otimizar os processos e gerar resultados mais satisfatórios. 

Por isso, hoje, podemos contar com softwares próprios para essa finalidade, que auxiliam na seleção de novos colaboradores e até ajudam a melhorar o clima da organização. 

A seguir, destacamos as principais vantagens da IA no segmento. Com ela, você:

  • conseguirá reconhecer tendências e padrões dentro da empresa, agilizando o desenvolvimento de ações e estratégias eficientes; 
  • poderá tomar decisões importantes com rapidez, principalmente porque os dados dos profissionais estarão organizados, facilitando a análise; 
  • será capaz de mensurar resultados e se aproximar dos funcionários — inclusive em corporações de grande porte.

Colaborador como protagonista

Prezar pelo bem-estar do colaborador se tornou uma prioridade. As empresas estão investindo nesse detalhe como uma forma de melhorar a sua cultura organizacional e garantir mais saúde mental, física e até financeira aos seus funcionários.

Consequentemente, os profissionais se sentem motivados e conseguem exercer as suas funções da melhor maneira possível, proporcionando bons frutos para a sua carreira e a própria empresa.

Assim, uma das principais tendências para o futuro do RH é realizar o monitoramento de cada indivíduo, procurando conhecer a fundo o perfil dos integrantes da equipe. Essa atividade também é feita online, a partir do cruzamento de dados e de uma análise profunda a respeito do comportamento do colaborador

Treinamentos on-line

Especialmente em tempos de pandemia, os recursos digitais estão ganhando muito espaço nas empresas. E quando falamos sobre as tendências de RH, não podemos descartar o aumento do treinamento e do recrutamento online. Com essas ferramentas, os profissionais conseguem realizar uma triagem minuciosa dos currículos antes da entrevista

Mas não acaba por aí. Mesmo após o processo de contratação, as plataformas continuam sendo usadas para realizar treinamentos automatizados e 100% gerenciados remotamente. Atualmente, essa é a opção ideal para garantir praticidade, eficiência e até redução de custos. 

Como investir em transformação digital com segurança?

Depois de conhecer as tendências em gestão de pessoas, você deve estar se questionando: “Como levar esses recursos para a minha organização com segurança?”. 

Inicialmente, será preciso fazer um trabalho meticuloso de observação, até identificar quais são as suas demandas mais urgentes. Somente com essas informações, você terá uma boa base para sair em busca de tecnologias capazes de ajudar a corporação a solucionar todo e qualquer problema. 

Nessa etapa, ainda valerá a pena: 

  • analisar as métricas e indicadores; 
  • identificar como a gestão do RH pode ajudar a melhorar o desempenho da empresa;
  • verificar quais são as ferramentas utilizadas pelos seus concorrentes
  • investir em produtos e serviços que gerem receita para o negócio.

Por fim, e não menos importante, procure fazer parcerias com empresas de inovação que sejam reconhecidas e de confiança. Verifique se o seu parceiro utiliza ferramentas próprias e que ajudem na segurança das informações trocadas. 

Caso sinta necessidade, considere, ainda, terceirizar algumas atividades, como é o caso da consultoria de recrutamento e seleção digital. Prático e moderno, esse serviço ajudará o seu negócio a encontrar os candidatos perfeitos e com zero dor de cabeça. 

Viu só? Agora que você já conhece as principais tendências no RH, não há mais desculpas: daqui para frente, já é possível colocá-las em prática para aproveitar os seus diversos benefícios. 

E, caso queira dar o primeiro passo, aproveite para entrar em contato conosco e conhecer a fundo os serviços exclusivos da Weseek. Será um prazer atender você ao longo dessa jornada!

Categorias
Recrutamento e seleção

Tipos de recrutamento: o guia completo

Você bem sabe: o setor de RH tem o importante papel de selecionar os candidatos que melhor atendem às necessidades da empresa. Parte do trabalho dos profissionais da área é conhecer os diferentes tipos de recrutamento, já que cada um deles tem as suas características, vantagens e o melhor momento para ser aplicado.

A escolha do tipo ideal faz toda a diferença para que o processo de seleção aconteça de uma forma mais ágil e eficiente. Contribui também para melhorar a produtividade do time, bem como escolher os profissionais que não só atendem ao perfil da vaga, mas que estão alinhados com a cultura da organização — reduzindo a rotatividade de funcionários.

Como esse é um assunto muito importante e que influencia os resultados do setor de RH, preparamos este artigo para que você fique por dentro e possa aprimorar as suas estratégias. Assim, poderá realizar um trabalho com cada vez mais qualidade e eficiência, não é mesmo? Continue lendo e confira!

A importância da escolha do tipo de recrutamento

O recrutamento é o processo pelo qual os profissionais do setor de Recursos Humanos fazem uma busca por candidatos que atendem ao perfil de uma vaga. O objetivo é selecionar aquele que tem capacitação, experiência e as características necessárias para ocupar determinado cargo, alinhado à cultura da organização que está contratando.

A forma tradicional de captar novos talentos para uma empresa é por meio da busca de profissionais que estão no mercado de trabalho. Em seguida, é feita a triagem de currículos, as entrevistas presenciais e a escolha daquele que melhor preenche a vaga aberta.

O setor de RH, no entanto, pode trabalhar também com outros tipos de recrutamento. Com isso, ele diversifica suas estratégias e dispõe de mais opções para fazer a busca e a captação de profissionais. Também aprimora seus processos e atende da melhor forma as necessidades e expectativas da empresa.

Cada um dos tipos de recrutamento tem as suas próprias características, portanto, apresentam diferenças entre si. Sendo assim, eles são mais adequados para uma determinada situação, quando atendem melhor a estratégia de seleção de novos candidatos.

É por isso que o setor de RH precisa conhecer a fundo esses diferentes tipos de recrutamento e seleção, a fim de entender qual é o melhor momento de aplicar cada um deles. Isso pode variar em função de diferentes fatores, como o tipo de vaga que se pretende preencher ou até mesmo a urgência que a empresa tem.

Não podemos nos esquecer de que o processo de recrutamento é uma etapa importante para a empresa, afinal, é isso que vai definir o seu quadro de colaboradores. Logo, a escolha do método influencia os resultados que serão alcançados e a qualidade dessas novas contratações, impactando de forma direta o sucesso da empresa.

Mas não é só isso, porque, como dito, esses tipos de recrutamento apresentam diferenças entre si e podem garantir também uma maior produtividade ao setor de RH — além de impactar os custos desse processo seletivo.

Assim, a escolha ideal é fundamental para ganhar agilidade no processo, promover a produtividade do RH e contratações alinhadas ao que a empresa necessita. Ao mesmo tempo, minimiza impactos negativos de um processo mal realizado, como o turnover.

Os diferentes tipos de recrutamento

Não existe uma regra para escolher entre os diferentes tipos de recrutamento. Como explicamos, o ideal é observar as necessidades da empresa e também o perfil da vaga que se pretende preencher. O RH também não precisa ficar preso a apenas um desses modelos, porque pode e até deve variar entre eles em determinados momentos.

Pode ser um desafio entender quando usar cada estilo de recrutamento, por isso, uma consultoria é muito bem-vinda. Ela ajuda o setor nessa decisão de acordo com os processos seletivos que precisa instalar. Assim, fica mais fácil identificar como o trabalho pode ser melhor executado em cada situação.

De toda forma, o profissional de RH precisa conhecer os tipos de recrutamento, suas características e vantagens. Além de se informar sobre o modo como eles são aplicados, o time deve estar pronto para tomar a decisão de qual será melhor em cada momento.

Não podemos dizer que uma técnica é melhor que outra, ou mais indicada para um determinado porte de empresa. Afinal, todas apresentam bons resultados. A L’Oreal, por exemplo, já lançou campanhas até mesmo em redes sociais para captar novos talentos. Ou seja, além de realizar um recrutamento externo, utilizou o meio digital para atrair um grande número de pessoas.

Muitas empresas, inclusive, disponibilizam em seu site uma área para quem tem interesse em ocupar uma vaga. É o caso da Johnson & Johnson, Bosch, Vivo e Amazon. Essa é uma excelente estratégia para fazer uma grande captação de profissionais com os mais diferentes níveis de capacitação, aumentando a quantidade de opções.

Mas, como prometido, neste tópico vamos mostrar a você quais são os diferentes tipos de recrutamento para aplicar no dia a dia do setor de RH. Conheça cada um!

Recrutamento externo

O recrutamento externo é aquele que visa atrair os candidatos que estão disponíveis no mercado de trabalho, ou seja, que não têm vínculo com a empresa que disponibilizou a vaga. Aliás, essa é uma das metodologias mais utilizadas para contratação de talentos.

É uma boa alternativa porque como os profissionais ainda não conhecem o dia a dia de trabalho na organização apresentam muita disposição em aprender. Além disso, é possível alinhar a sua postura com aquilo que a empresa deseja, por serem um “jarro ainda vazio”, digamos assim.

Contudo, o recrutamento externo costuma ser um processo seletivo mais lento. Isso porque é preciso fazer a divulgação da vaga, a captação dos candidatos, selecionar os currículos, realizar testes, entrevistas etc, tudo para conhecer mais a fundo cada profissional.

Apesar de demandar um investimento maior para fazer a captação dos talentos, esse tipo de recrutamento tem a vantagem de trazer pessoas novas à equipe. Inclusive, é uma oportunidade para praticar a diversidade na empresa, buscando culturas, formas de pensar e posturas diferentes em relação ao trabalho e ao mercado.

Pode ser a melhor opção quando existe um grande número de vagas em aberto. Também quando há o desejo de fazer essa renovação do quadro de colaboradores e de buscar novas ideias. Ainda é muito bem-vindo quando se pretende dar oportunidades a jovens profissionais, fazendo o treinamento deles para que cresçam dentro da empresa.

Ao realizar o recrutamento externo é interessante contar com o suporte de sites de vagas de emprego, que fazem a conexão entre as empresas e os candidatos. As redes sociais também são uma boa alternativa para buscar esses talentos.

Recrutamento interno

No recrutamento interno, a procura pelo candidato ideal a uma vaga acontece dentro da própria empresa. Ou seja, o processo de seleção é feito entre os profissionais que já atuam naquela organização. Assim, as vagas não são divulgadas no mercado.

Entre os tipos de recrutamento, esse chama bastante atenção por minimizar o trabalho do setor de RH e envolver um custo menor. Afinal, o colaborador já está engajado com a empresa, conhece a cultura da organização, e a quantidade de etapas necessárias para fazer a seleção é menor.

É uma boa alternativa para os casos em que a empresa quer justamente essa economia de tempo e recursos. Também é válida quando se trata de uma vaga em que há necessidade de uma pessoa de maior confiança, ou quando não existe o interesse em fazer o treinamento de um novo profissional.

Como pode surgir mais de um colaborador interessado na vaga aberta, é fundamental que o processo seletivo seja bastante transparente. Isso para que não haja um sentimento de competição entre os colegas de trabalho — e para que aqueles que não foram selecionados não fiquem desmotivados ou frustrados.

Recrutamento misto

Essa metodologia une os dois tipos de recrutamento anteriores: o externo e o interno. As oportunidades são abertas tanto para os profissionais que estão disponíveis no mercado de trabalho quanto para os colaboradores da própria organização.

Existem duas grandes vantagens de realizar esse tipo de recrutamento: renovar o quadro de colaboradores, trazendo novas ideias e proporcionar um plano de carreira ou crescimento profissional para os talentos que já estão engajados com a empresa. No segundo caso, eles são convidados a sair da sua zona de conforto.

O desafio é oferecer as mesmas chances aos candidatos externos e aos colaboradores internos. Por isso, há dois modos principais de realizar esse recrutamento. O primeiro é por meio de uma disputa de igualdade entre todos os candidatos, internos e externos, e o segundo é elaborando um sistema de cotas.

É interessante adotar esse tipo de recrutamento quando a empresa quer valorizar os seus próprios funcionários e dar oportunidade de crescimento. Mas, ao mesmo tempo, isso mostra que há um desejo de aprimorar a equipe, diversificando o quadro ao acrescentar talentos de fora — que venham somar com suas habilidades e competências.

Recrutamento digital

O recrutamento digital, também chamado de recrutamento online, geralmente é utilizado de forma associada ao recrutamento externo. Isso porque todo o processo de seleção dos candidatos é feito utilizando a internet. Não só para divulgar vagas, mas também para aplicar testes e fazer entrevistas, por exemplo.

A vantagem de utilizar o recrutamento digital é a quantidade de profissionais que são atraídos pelas vagas disponíveis, no caso de serem divulgadas na web. Também pode ser utilizado o banco de currículo da empresa ou do RH para encontrar candidatos dentro do perfil e fazer a seleção virtual.

É um meio de recrutamento que tem a grande vantagem de ser econômico e muito rápido. É possível automatizar diversos processos, não há necessidade de encontros presenciais e o time não fica amarrado a horários fixos. Apesar de toda essa praticidade e agilidade, os recrutadores precisam ter o cuidado de fazer a confirmação das informações que foram disponibilizadas pelos candidatos.

Nesse recrutamento é possível usar ferramentas que vão vasculhar o meio digital, como nas redes sociais. Contudo, os dados disponibilizados ali pelos candidatos podem não ser totalmente verdadeiros.

É interessante fazer o recrutamento digital quando existe o interesse em realizar um processo seletivo mais ágil, atrair um grande número de candidatos e reduzir custos para o setor de RH. Porém, existe o risco da impessoalidade se não forem utilizadas ferramentas que ajudem a quebrar a distância e ambientar o candidato.

Recrutamento por indicação

Entre os principais tipos de recrutamento temos aquele feito por indicação, que nem sempre é bem visto pelos candidatos que estão à procura de uma oportunidade. Entretanto, quando bem aplicado, esse modelo pode promover bons resultados à empresa.

Nesse tipo de recrutamento um dos colaboradores da organização indica um novo profissional e, ao mesmo tempo, pode se tornar responsável por ele na empresa. Participa do seu processo de treinamento e acompanha suas tarefas e ações até que esteja totalmente preparado para desempenhar suas funções sem monitoramento ou assessoria.

Um dos grandes desafios nesse tipo de recrutamento é o indicador apresentar um profissional em função da sua capacidade, e não porque tem alguma afinidade com ele. Por isso, o setor de RH precisa ter um grande cuidado ao utilizar essa metodologia.

Devemos considerar também que aquele que é convidado a indicar pode ficar um pouco receoso em recomendar um profissional que não vai atender às expectativas da organização, ou que poderia trazer algum tipo de problema para ele. Mesmo assim, em algumas situações é uma forma de recrutamento muito válida.

Pode ser utilizada, por exemplo, quando se trata de uma vaga muito específica, para a qual é difícil encontrar profissionais bem capacitados no mercado. Ou se o novo colaborador for trabalhar em conjunto com o funcionário da empresa, porque, assim, ele pode escolher alguém que apresenta exatamente as habilidades necessárias para completar esse time.

Como você pode ver, cada um dos tipos de recrutamento atende melhor situações distintas. Sendo assim, o setor de RH deve considerar quais são as necessidades da organização para escolher a melhor metodologia e garantir contratações qualificadas. Com isso, além de um serviço de melhor qualidade, garantirá bons resultados para a empresa e vai criar um quadro de colaboradores muito mais engajado e motivado.

Já que a consultoria de RH ajuda bastante na hora de definir o melhor tipo de recrutamento, confira este guia completo para descobrir tudo que você precisa saber sobre esse serviço!

Categorias
Recrutamento e seleção

Tudo que você precisa saber sobre o funil de recrutamento

O funil de recrutamento é uma representação gráfica da trajetória definida pela empresa para o processo de contratação. Ele registra cada fase e controla como os candidatos encontram e se relacionam com a empresa desde os momentos iniciais.

Trata-se do conhecido funil de vendas aplicado ao processo seletivo. Afinal, do mesmo modo que novos clientes percorrem um caminho desde que conhecem a empresa até que compram, os candidatos começam a formar uma imagem da empresa desde o primeiro ponto de contato.

Monitorar esse processo é fundamental para garantir e aumentar a capacidade da empresa de atrair e identificar os melhores talentos, o que é determinante para o sucesso do negócio. Vamos aos detalhes importantes da aplicação do funil? Confira!

O que é um funil de recrutamento?

Você já sabe que o funil de recrutamento é uma representação do processo seletivo, mas o que isso significa exatamente? Pois bem, um funil pode ser descrito como um componente de um encanamento que aumenta a pressão, pois diminui o espaço, provocando um afunilamento.

No caso do funil de recrutamento, o afunilamento ocorre conforme os candidatos são selecionados para passar para a etapa seguinte ou desistem de continuar, gerando um número decrescente de participantes, até que sobre o profissional contratado.

Com a adoção do funil, a empresa pode passar a controlar e trabalhar os fatores que influenciam a continuidade, por exemplo, ao eliminar eventuais gargalos que desestimulem a participação de talentos que interessam para a empresa. Isso pode ocorrer nos estágios iniciais e, em muitos casos, o motivo pode ser revertido.

No que consiste o funil de recrutamento?

funil de recrutamento é uma forma de analisar o número de candidatos e, dentre esses, realizar o cálculo de quantos farão parte da próxima etapa do processo seletivo. Antes de iniciar a seleção, é necessário que o número de candidatos já esteja definido para cada etapa.

Como ele funciona na prática?

A real ação do funil de recrutamento é o detalhamento que ele apresenta ao responsável pelo processo seletivo. É inserido no sistema o número de visitantes, ocorre a seleção, e, então, é escolhido um volume menor de candidatos que passarão pela fase de testes. Em seguida, a fase final, que termina com a quantidade para preencher as vagas.

Quais as vantagens de aplicá-lo?

Essa forma de selecionar os melhores candidatos tem o objetivo de tornar o processo de seleção mais ágil e acertado, diminui custos à instituição e aos candidatos, e capta os melhores talentos. Uma contratação bem realizada cumpre com a cultura organizacional da empresa e evita turnover.

Quais as etapas do funil de recrutamento?

funil de recrutamento realiza a seleção e a mensuração dos resultados das etapas para contratar os possíveis talentos para a corporação. É realizado em fases e acontece da seguinte forma:

  • topo do funil — o processo inicial é conhecido como “fale conosco”, aqui ocorre a análise de currículos. Nessa fase, as pessoas são consideradas visitantes;
  • meio do funil — nessa etapa, os visitantes preenchem alguns requisitos apontados pelo processo seletivo e se tornam candidatos à vaga, assim, são encaminhados para a fase seguinte;
  • fundo do funil — como candidatos concorrentes, eles são convidados a participarem da entrevista, dinâmicas em grupo e testes técnicos para mensurar suas competências.

Nessa etapa, a maioria das avaliações é presencial e as outras podem ser online — a entrevista, por exemplo. Aqui, ocorre o recrutamento dos talentos que vão compor o quadro de colaboradores da organização.

Quais os principais erros ao implementar um funil de recrutamento?

Alguns dos principais erros encontrados no funil são muito fáceis de identificar, como a linguagem usada nos canais de comunicação. Abordagens muito formais podem parecer menos atrativas para profissionais de setores que envolvem criação e inovação, por exemplo.

Outro problema recorrente é a falta de informação. Esse pode ser um aspecto delicado, pois muitos dados talvez precisem ser mantidos em sigilo, mas sem avaliar o que comunicar do ponto de vista da estratégia de funil, alguns detalhes podem ser suprimidos sem necessidade.

O terceiro grande erro é usar canais inadequados, o que pode mudar, de acordo com a vaga e o setor de atuação. Ou seja, os principais erros envolvem, principalmente, a comunicação. Por isso, dê atenção máxima a ela.

Como criar um funil de recrutamento eficiente?

Neste tópico vamos relacionar as principais medidas e práticas que você deve aplicar para criar um bom funil de vendas. Veja!

Atração

Na etapa da atração é preciso desenvolver ações capazes de atrair talentos em número suficiente e com o perfil desejado. Contudo, o primeiro passo é entender como os candidatos chegam à empresa, o que há de positivo e o que pode prejudicar o processo. Com uma análise situacional que identifique os pontos fortes e fracos, vai ficar mais fácil desenvolver ações corretivas de acordo com as prioridades.

Conversão

Na primeira etapa do funil encontram-se os visitantes, certo? Aqueles potenciais candidatos que ainda não enviaram o currículo se encontram no topo do funil. Portanto, o objetivo é convertê-los em candidatos interessados em trabalhar na empresa. Por isso, você tem de pensar em práticas capazes de convencê-los de que é uma boa ideia enviar o currículo.

Qualificação

Depois que os candidatos demonstram interesse é preciso avaliar a qualificação de cada um, buscando identificar os que estão em condições de seguir para o próximo estágio. É quando são aplicados testes e entrevistas.

Proposta

Depois de selecionados os candidatos qualificados, as ações se voltam à elaboração da proposta de trabalho, que também pode contribuir ou dificultar que os talentos mais concorridos passem para o estágio final. Por isso, é preciso avaliar e fortalecer cada detalhe de influência, o que inclui benefícios oferecidos, por exemplo.

Formalização

O funil se encerra na conclusão do processo, quando o colaborador é contratado e passa para o onboarding.

Como as ferramentas tecnológicas podem ajudar?

Um software de recrutamento digital é a ferramenta mais completa para otimizar o funil de seleção e torná-lo eficiente. O software apresenta tudo que acontece durante um processo seletivo, como: o início, as fases, o número de candidatos, quais os testes, a fase decisiva do recrutamento etc.

O software armazena dados dos visitantes, que podem ser analisados pela equipe de Recursos Humanos a qualquer momento por meio de uma plataforma que está interligada e contém todas as etapas do processo que ele participou.

Percebeu a necessidade de utilizar o funil de recrutamento nos processos seletivos da sua organização? Essa estratégia de escolher candidatos experientes para fazer parte do time de sucesso é o que pode transformar a sua organização. Um colaborador que segue a cultura organizacional da empresa tem todas as técnicas necessárias e é proativo, além de ter todos os requisitos para trazer produtividade para a instituição.

Gostou do nosso artigo? Então, assine nossa newsletter para receber mais artigos interessantes.

Categorias
Recrutamento e seleção

O que é recrutamento interno e como estruturar na sua empresa

Todo profissional de RH já deve ter ouvido falar em recrutamento interno, certo? É o processo que ocorre quando os candidatos de um processo seletivo são colaboradores da própria empresa. Logo, a posição em aberto é preenchida por algum funcionário da organização, mas que está atuando em outro setor ou área no momento. 

Existem vários benefícios ao optar por esse método de seleção, em vez de preferir contratar um profissional “de fora”. Mas quais são eles e quando o recrutamento interno é mais vantajoso?

Essas e outras questões serão respondidas no post de hoje. Para entender melhor e obter resultados mais satisfatórios em seu trabalho, anote as recomendações deste post!

O que é recrutamento interno?

Para começar, vamos recuperar a ideia sobre o que é recrutamento. De modo geral, o processo tem como foco escolher e indicar o melhor profissional para ocupar uma determinada vaga em aberto na organização. 

Podemos dizer que existem três tipos de recrutamento:

  • o recrutamento externo;
  • o recrutamento interno;
  • o recrutamento misto. 

Como o próprio nome já indica, o modelo externo é aquele em que o time de RH busca um profissional disponível no mercado de trabalho. Já o interno envolve a procura somente dentro da organização, em outras áreas ou setores. Por fim, vem o recrutamento misto, que é quando as duas modalidades são colocadas em prática. 

Pontos básicos do recrutamento interno

Podemos dizer que o recrutamento interno é um procedimento que visa aproveitar ao máximo o chamado “capital humano” dentro de uma organização. Por isso, esse método é orientado a analisar se os funcionários têm potencial e preparo para ocupar o cargo que está em aberto. 

Para realizar a divulgação, os gestores de RH podem criar comunicados internos, estimular os colaboradores a fazer as suas inscrições ou, até mesmo, realizar entrevistas diretas com o responsável pela vaga.

Como funciona o recrutamento interno?

O recrutamento interno é composto por diversas fases. Esse cuidado serve para que a equipe de RH consiga encontrar o melhor profissional para ocupar o cargo em questão. 

De todo modo — e para que esse processo seja eficiente —, é necessário que os responsáveis invistam na objetividade e que todos os candidatos sejam tratados com total imparcialidade. Nessa etapa, ainda é necessário analisar alguns atributos importantes, como: 

  • a performance do funcionário; 
  • seus níveis de produtividade; 
  • suas principais qualificações; 
  • seu perfil comportamental.

Como estruturar esse tipo de recrutamento?

O recrutamento interno pode ser estruturado de diversas maneiras. Ainda assim, existem algumas etapas básicas e que são utilizadas pela maioria dos gestores de RH. Listamos quais são elas logo a seguir:

  • recrutamento digital, que consiste na divulgação da vaga por meio de comunicados internos (e-mail, avisos via WhatsApp etc.). É preciso sinalizar muito bem os pré-requisitos para a candidatura
  • inscrição dos candidatos; 
  • estudo de caso ou prova técnica; 
  • dinâmica em grupo, em caso de haver muitos candidatos disputando a posição;
  • entrevista com o gestor da área ou com o próprio RH; 
  • retorno do processo aos participantes. 

Desafios e vantagens

Existem várias vantagens ao realizar o recrutamento interno. Abaixo, expomos as principais delas: 

  • é uma oportunidade para motivar os funcionários; 
  • a empresa amplia a sua capacidade de fidelizar os melhores profissionais; 
  • é possível dar a chance de crescimento profissional; 
  • o modelo é ideal para quem deseja economizar com o recrutamento; 
  • promove-se uma integração maior do funcionário com os processos da organização.

Assim como todo processo seletivo, o recrutamento interno tem, sim, os seus desafios. Um deles é que o departamento de RH consiga analisar cuidadosamente o seu quadro de funcionários, a fim de definir se há candidatos capacitados e que possam gerar lucros para a organização. 

Já se quiser fazer com que o processo seja ainda mais certeiro, contar com uma consultoria de RH é a solução ideal, uma vez que esse tipo de serviço consegue preparar os profissionais de Recursos Humanos para selecionar os melhores funcionários e evitar perda de tempo ou de verba.

Gostou de entender o que é recrutamento interno e como esse modelo de seleção pode ser benéfico para uma empresa? Estamos na torcida!

Para continuar se aprofundando no assunto ou buscar apoio estratégico, aproveite e entre em contato com a Weseek. Será um prazer mostrar como nossos serviços vão ajudar a sua empresa a conquistar os melhores resultados!

Categorias
Recrutamento e seleção

Hunting: Saiba o que é e como usá-lo na busca por talentos

Em mercados cada vez mais competitivos, as empresas já não podem assumir uma posição passiva para atrair e contratar os melhores talentos do mercado. É nesse cenário que surge a figura do hunting de candidatos.

É muito fácil entender a razão dessa afirmação, se considerar que os profissionais mais talentosos são empregados rapidamente. Para contratá-los em maior número do que a concorrência e, desse modo, conquistar vantagem competitiva, é preciso sair na frente.

É esse o objetivo do hunting de candidatos: garantir a contratação dos melhores profissionais. Como? Basta continuar a leitura para entender o conceito, a lógica e aproveitar os resultados. Confira!

O que é hunting de candidatos?

De origem inglesa, hunting quer dizer “caça”, ou seja, remete à ação de uma companhia em busca dos melhores profissionais do mercado. O hunting não segue o fluxo receptivo de currículos, já que a empresa sabe o perfil que busca e os meios para alcançá-lo. Logo, o hunting é o conjunto de ações que uma companhia estabelece para facilitar a busca pelos mais capacitados profissionais do mercado.

Para alcançar os objetivos propostos, são usados desde o networking à contratação de um profissional de caça de talentos (headhunter) para apoiar essas buscas. Para a estratégia de hunting, não é preciso que exista um cargo em aberto para ser preenchido. Ou seja, as ações podem ser direcionadas tendo como objetivo definir a base de um perfil profissional que atenda plenamente aos objetivos de uma empresa.

Como deve ser o processo de contratação de hunting?

O profissional de hunting tem várias conexões que vão ajudar a encontrar os melhores profissionais do mercado. Contudo, as empresas só pensam em contratar esses serviços quando tem uma contratação urgente para fazer, o que é um grande erro.

Para evitar essa situação, é importante que a empresa tenha um planejamento estratégico e ele deve estar alinhado com o RH das empresas. Dessa forma, o setor pode antecipar o levantamento de perfis que vão ajudar a companhia a alcançar os resultados esperados.

Para contratar um profissional de hunting é preciso verificar as referências da empresa ou do profissional, e ligar para companhias que já utilizaram o serviço para verificar como foi a experiência deles. Esse serviço se encaixa para todas as empresas que:

  • passam por uma fase de crescimento;
  • almejam ampliar os seus mercados;
  • desejam inovar para se diferenciar.

Qual a diferença entre search e hunting?

A diferença entre esses dois processos não é tão sutil quanto a tradução dos termos, mas ainda assim, vamos começar por ela. Pois bem, search quer dizer busca, enquanto hunting que dizer caça. Ou seja, a diferença entre as palavras é, basicamente, relativa ao esforço empregado. Enquanto a busca tem uma natureza mais passiva, a caça sugere maior agressividade e atitude.

No processo de seleção, a busca, ou search, se caracteriza pela definição de um perfil de candidato ideal, divulgação da vaga e recrutamento dos profissionais disponíveis no mercado, capazes de preencher os requisitos de contratação.

Por ter natureza passiva, não há garantias de que os candidatos encontrados correspondam exatamente ao perfil, pois é deles a iniciativa de resposta. Ao mesmo tempo, as informações não costumam estar detalhadas, o que também pode atrair profissionais com características distintas das exigidas.

Já no processo de hunting, o profissional de RH é quem busca o colaborador ideal, de um modo mais ativo e dinâmico. No lugar de esperar pelo profissional ideal, ele busca meios que permitam determinar os canais nos quais seja possível encontrar o colaborador ideal e a abordagem com mais chances de atraí-lo.

O hunting inclui colaboradores empregados, mas que estejam em busca de outras propostas. Esses profissionais podem ser muito difíceis de encontrar no processo de search, pois tendem a ser mais discretos na busca de uma colocação. Afinal, normalmente eles não querem chamar a atenção do atual empregador de que procuram uma nova oportunidade.

Quais os benefícios da contratação de um hunting?

A contratação desse serviço traz uma série de vantagens para as companhias. Você vai conhecer os principais agora.

Detalhamento das necessidades da vaga

Com o processo mais ativo é possível atuar de um modo efetivo na busca do profissional ideal, o que depende de um detalhamento prévio das demandas da vaga. Além de uma descrição mais bem elaborada, o processo é caracterizado por uma série de práticas que visam encontrar o talento idealizado.

Por isso, o esperado é que a empresa atue a partir de uma estratégia de “caça”, ou seja, com base em um levantamento prévio sobre onde o colaborador pode ser encontrado e como chegar até ele.

Maior possibilidade de acerto nas contratações

Como o processo é feito por meio de uma pesquisa personalizada e realizada a partir de uma busca ativa, o profissional contratado tem mais chances de contribuir com os objetivos organizacionais.

Qualificação de vagas estratégicas na empresa

Os profissionais contratados por meio dos serviços de hunting são altamente estratégicos para a empresa e já chegam à organização com um cenário desenhado para ele. Isso confere mais possibilidades de resultados tanto para a organização quanto para o profissional.

Contratação ágil

Embora o processo seja muito mais detalhado, o volume de trabalho de característica mais operacional, próprio do processo seletivo, pode diminuir significativamente. Por exemplo, ações repetitivas e burocráticas, como preenchimentos de cadastros e análise de currículos, são substituídas por outras mais estratégicas, como busca ativa no lugar e na hora certa.

Profissionais especializados na atividade de hunting tendem a localizar com agilidade os profissionais ideais, pois sabem onde encontrá-los porque agem monitorando oportunidades, não “garimpando” possibilidades.

Aumento da competitividade da empresa

A atividade de hunting costuma ser focada em cargos mais estratégicos para a empresa. Nessas posições, alguns talentos podem fazer diferença no mercado. Cada vez mais, a competitividade das empresas depende de capacidade de contratar e reter as pessoas que podem agregar resultados.

Economia nos processos seletivos

Como a qualidade é priorizada nesse processo, em detrimento da quantidade de candidatos, o processo de contratação acontece mais rápido, já que o número de etapas convencionais de um processo seletivo é reduzido.

Além disso, o acerto na contratação diminui o retrabalho e todo o custo envolvido no processo de contratação e treinamento. Isso sem contar o desempenho do colaborador, que também tende a garantir melhor resultado financeiro.

Por fim, guarde bem que o processo de hunting de candidatos nas empresas é uma ação eficiente para encontrar os melhores talentos do mercado, conferindo mais competitividade às empresas.

Se você gostou do que aprendeu aqui, fale com a Weseek agora mesmo: vamos mostrar a você como a nossa consultoria otimiza processos de recrutamento e seleção.

Categorias
Recrutamento e seleção

Recrutamento externo: como funciona, suas vantagens e mais

Seja qual for o porte da empresa, uma coisa é fato: contratar novos profissionais é sempre um grande desafio. E os gestores de RH têm um papel importantíssimo, que é o de atrair os melhores talentos. O processo, conhecido como recrutamento externo, é uma excelente ferramenta para ocupar vagas com eficiência.

Mas existem profissionais que questionam esse método de seleção. Afinal, será que ele consegue realmente oferecer resultados satisfatórios? Qual é o melhor momento para implantar essa estratégia na organização? 

Se você também já fez perguntas assim, saiba que chegou ao lugar certo. Neste post, respondemos às principais questões sobre o tema e damos dicas práticas para os times de RH fortalecerem esse trabalho nas empresas.

O que é recrutamento externo?

O primeiro passo é entender o que é um recrutamento externo. Bem, estamos falando de uma modalidade de busca por candidatos qualificados a uma determinada vaga. O procedimento ocorre externamente, ou seja, os profissionais são pesquisados no mercado de trabalho, e não no quadro de funcionários da empresa. 

Já para realizá-lo, é necessário elaborar com precisão quais são as principais necessidades da ocupação em aberto e, em paralelo, traçar o tipo de perfil mais adequado para suprir a demanda. 

Após o levantamento de dados, vem o momento de divulgar a oportunidade em diferentes canais. Atualmente, muitos gestores de RH realizam essa etapa com a ajuda das redes sociais ou, então, em sites especializados em busca de emprego. 

Recrutamento: externo x interno

Para evitar a confusão entre as modalidades, vamos direto ao ponto: a modalidade “externa” é aquela que realiza a busca de profissionais capacitados no mercado de trabalho. Enquanto isso, a interna é responsável por procurar um talento dentro da própria organização, ou seja, entre os colaboradores que já foram contratados e executam outras funções. 

Diante disso, o recrutamento externo utiliza técnicas próprias ao longo de todo o processo seletivo — desde a forma de anunciar a vaga até a seleção do candidato. Inclusive, ainda nas etapas iniciais do procedimento, o setor solicitante da contratação também precisa deixar bem claro qual é o candidato ideal. Desse modo, será possível realizar uma seleção eficiente e capaz de gerar bons resultados no futuro.

“E o recrutamento interno?”, você deve estar se perguntando. Nesse caso, podemos afirmar que essa modalidade tende a ser mais rápida e barata do que a externa. Entretanto, há menores chances de levar inovação para a companhia e de promover um maior relacionamento com o mercado de trabalho atual.

Então, a dica para acertar é analisar o momento atual e as demandas da empresa.

Quais as vantagens do recrutamento externo?

Não é à toa que o recrutamento externo é uma das modalidades mais utilizadas na busca por um bom profissional. A empresa pode desfrutar de várias vantagens ao investir nessa ideia. Algumas delas são:

  • ampla variedade de candidatos a analisar;
  • criação de um bom banco de talentos para contratações futuras;
  • aquisição de profissionais com novas ideias e diferentes formações para a empresa, promovendo mudanças significativas; 
  • crescimento da vantagem competitiva na organização; 
  • promoção da diversidade entre os colaboradores.

Como funciona o recrutamento externo?

Existem diversos canais que podem ser utilizados para que a equipe de RH realize o recrutamento externo. A seguir, listamos os principais: 

  • parceria com empresas de recrutamento digital
  • anúncio da vaga em revistas, jornais ou sites de recrutamento; 
  • indicações de profissionais qualificados na área; 
  • anúncio em universidades ou cursos específicos; 
  • auxílio de headhunters e de uma consultoria de RH
  • uso do banco de talentos da própria empresa; 
  • feiras de emprego. 

Logo ao identificar os possíveis candidatos para a vaga, o profissional de RH deverá direcionar os concorrentes aos testes de recrutamento e às outras etapas do processo:

  • o contato inicial via e-mail ou telefone;
  • a entrevista presencial ou virtual com o RH;
  • as dinâmicas em grupo ou estudos de caso;
  • a entrevista com o responsável pela contratação;
  • a assinatura da contratação.

Você viu aqui os principais pontos do recrutamento externo, um método eficiente e próprio para fornecer uma série de melhorias à organização

Antes de se decidir pela modalidade de seleção de candidatos ideal, lembre-se de analisar bem as necessidades da vaga e da própria corporação. Esse é um cuidado que fará toda a diferença nos resultados. 

E para continuar se aprofundando no assunto e fazer as melhores escolhas em recrutamento e seleção, veja o nosso guia completo de consultoria de RH!

Categorias
Recrutamento e seleção

Consultoria de estratégia de recrutamento e seleção: por que investir?

Para que a estratégia de recrutamento e seleção seja eficiente é preciso planejar como os processos serão executados, certo? Só assim alinhamos essas tarefas aos interesses da empresa e conseguimos fazer melhores contratações. Contar com uma consultoria é uma excelente alternativa nesse momento.

A consultoria de recrutamento e seleção é um serviço oferecido para o RH visando aumentar a eficiência dos processos de seleção de candidatos, para admitir aqueles mais alinhados às necessidades da empresa. A consultoria também analisa os desafios e processos atuais, propõe e elabora estratégias para aumentar a eficiência do setor.

Com uma aliada esse tipo, fica mais fácil entender como as contratações podem ser realizadas de maneira ágil e precisa. É um investimento que vale a pena, e nós criamos este artigo para que você entenda por que. Acompanhe!

Importância da estratégia de recrutamento e seleção

O fato de um candidato ter uma formação alinhada com a vaga não significa que ele seja o mais indicado para ocupá-la. O que define como preencher da melhor forma as vagas da empresa é o trabalho do setor de RH.

Por isso, a estratégia de recrutamento e seleção precisa ser muito eficiente. Quando ela é bem definida, conseguimos recrutar bons candidatos, selecionamos aqueles que melhor se encaixam ao perfil e chegamos ao candidato ideal.

Além disso, desenvolvendo uma boa estratégia reduzimos o tempo desse processo. Alcançamos mais agilidade, produtividade e minimizamos o trabalho repetitivo, o que leva à maior eficiência do RH e redução de custos.

4 estratégias para usar

Para desenvolver uma estratégia de recrutamento e seleção realmente eficiente podemos adotar algumas práticas de otimização. Quando associadas a uma consultoria, sua eficiência é ainda maior. Temos um alinhamento perfeito dos processos às entregas que precisam ser feitas.

Veja a seguir quais são as 4 estratégias que nos levam a excelentes resultados.

1. Atração de candidatos qualificados

Primeiro, é preciso atrair os candidatos mais qualificados para a vaga. Para isso, é possível utilizar as redes sociais, e podemos usar conteúdos como blog posts, vídeos, eventos, e-books e outros para fazer a atração dos candidatos ideais.

2. Automatização da seleção

A seleção dos currículos é uma atividade maçante para ser realizada por um especialista. Conseguimos mais agilidade e precisão quando esse processo é automatizado para que o sistema encontre os candidatos mais alinhados à vaga.

3. Testes comportamentais

Os testes comportamentais são uma excelente estratégia de recrutamento e seleção. Com eles conhecemos mais a fundo o perfil dos candidatos, mantendo assim no processo seletivo aqueles que se enquadram melhor na cultura da empresa.

4. Entrevista online

Fazer a entrevista via digital é uma excelente forma de agilizar o processo de contratação. Não existe perda de tempo com deslocamentos e não ficamos presos a horários rígidos. Ganhamos em produtividade e há uma redução de custos.

Por que contar com uma consultoria de recrutamento e seleção?

O RH enfrenta diversos desafios para realizar os processos de recrutamento e seleção. São tarefas complexas que demandam diversas etapas, por isso, uma consultoria é uma parceria importante para tornar o trabalho mais ágil e melhorar o foco.

Explicamos que a consultoria é um serviço que faz a análise dos processos utilizados pelo RH e os desafios que ele enfrenta. Com isso, ajuda a desenvolver uma estratégia de recrutamento e seleção mais eficiente.

O foco é possibilitar resultados melhores e otimizar o trabalho do RH, para que sejam superados os desafios e as dificuldades do dia a dia. Com esse suporte, aliviamos a pressão da equipe de RH, para que ela saiba como atuar sem complicações e com ganho de eficiência.

Contratar uma consultoria é essencial para aprimorar processos e aumentar a produtividade. O time consegue desenvolver uma estratégia de recrutamento e seleção com melhores resultados, atendendo melhor a empresa e valorizando seu próprio trabalho.

Agora, só o que falta é você conhecer os detalhes de como é feita a consultoria de RH. Entre em contato com a Weseek e converse com os nossos especialistas!

Categorias
Inovação e tecnologia

Entrevista digital: esclarecemos 7 dúvidas sobre o assunto!

Que a tecnologia é um importante recurso para diminuir distâncias, reduzir custos e agilizar processos não há mais dúvidas. E é nesse cenário que surge a entrevista digital. Ela é uma interação online do processo seletivo, feita para otimizar o tempo de recrutadores e candidatos, enquanto mantém a qualidade e a eficiência de uma seleção presencial.

Se já era tendência por conta da transformação digital, ficou ainda mais forte em razão da pandemia da Covid-19. Nesse contexto, a entrevista digital se tornou uma forma de demonstrar cuidado com todos os envolvidos no processo, além de evidenciar a responsabilidade social, na medida em que contribui para a diminuição do contágio.

Essa necessidade também ajudou a quebrar barreiras, pois pessoas mais resistentes à mudança agora têm outros motivos para superar qualquer obstáculo. Então, é mais que urgente procurar informações a respeito do tema. Confira!

1. O que é preciso para fazer uma entrevista digital?

Do aspecto da estrutura tecnológica, você vai precisar de um computador conectado à internet e um aplicativo para teleconferência. Dê preferência a uma plataforma desenvolvida especialmente para o setor de gestão de pessoas, o que pode incluir recursos de gamificação, por exemplo.

Ao mesmo tempo, é preciso preparar um ambiente calmo, silencioso e iluminado, assegurando que não haverá interrupções durante a entrevista. Como se trata de um novo canal de contato, é fundamental se preparar por meio de atividades de capacitação, ajuda especializada e, se for o caso, até com simulações com a participação dos colegas, buscando ambientação.

2. Como a pandemia mudou os processos de entrevista?

Logo na introdução deste conteúdo, mencionamos os efeitos da pandemia no fortalecimento da aplicação da entrevista digital. Contudo, também é fundamental considerar que o fato de as pessoas terem vivido esse tipo de experiência — seja em reuniões de teleconferência, seja nos próprios processos seletivos, seja até em eventos artísticos —, fez com que elas passassem a ver essas alternativas com mais naturalidade.

Em razão disso, não podemos interpretar que essa seja uma tendência passageira. No futuro, prevemos entrevistas do gênero sendo feitas até em carros autônomos. Agora, notamos que muitas empresas definiram por continuar operando em home office, por exemplo. Por que elas fariam entrevistas presenciais nesse contexto?

3. Por que a entrevista digital é uma tendência?

O tempo é um recurso decisivo para as empresas e seus funcionários. Por isso, é crucial usar a tecnologia como aliada nos negócios. Com ferramentas digitais, é possível superar distâncias e atender às demandas por mobilidade tanto de recrutadores quanto de candidatos.

Isso significa que essas pessoas podem fazer a entrevista de onde quer que estejam, o que colabora para a adesão de mais candidatos em potencial ao processo seletivo e reduz os custos com deslocamentos até a empresa. Além disso, a organização tem redução de custos com aluguéis de espaços, luz, recepção e outras questões relacionadas à infraestrutura e até logística dos recrutadores.

4. Quais são as vantagens da entrevista digital para as empresas?

Além da redução de custos para companhias e candidatos, a entrevista digital ainda traz uma série de vantagens. Veja a seguir!

Maior poder de alcance

Com essa forma de entrevista, o recrutador pode entrevistar candidatos de qualquer parte do país e até do mundo, aumentando as chances de contratar um candidato totalmente alinhado às exigências do cargo.

Ao mesmo tempo, o candidato tem mais liberdade para, por exemplo, fazer cursos em locais específicos, aproveitar para visitar parentes distantes e fazer as mais diversas atividades, sem limitação de local.

Aumento da produtividade

Com essa inovação, o tempo das entrevistas é reduzido, especialmente o de intervalos entre um encontro e outro. Dessa maneira, os recrutadores podem entrevistar mais candidatos em menos tempo. Também sobram horas para que eles possam se dedicar a questões mais estratégicas do negócio, incluindo análises de perfil e de alinhamento de propósitos.

Melhor gerenciamento das etapas

As plataformas de recrutamento digital contam com filtros e outros recursos que facilitam o gerenciamento das etapas dos processos seletivos, conferindo mais organização a essa atividade.

É especialmente por isso que elas se diferenciam das soluções menos específicas, desenvolvidas para teleconferência ou ligações por vídeo. Muitas tarefas, como lembretes e testes, podem ser disparadas de maneira automática, utilizando ferramentas elaboradas para isso.

Flexibilidade na comunicação

A plataforma de consultoria de recrutamento digital, especialmente desenvolvida para essa tarefa, agrega outras funcionalidades automatizadas, como o disparo automático de retornos sobre cada etapa para o candidato. Com isso, todos recebem feedbacks, contribuindo para uma melhor comunicação da empresa com esse importante público de relacionamento.

5. Como conduzir uma entrevista digital?

Para conduzir a entrevista digital, faça um roteiro de perguntas. É importante fazer questionamentos pertinentes à área de atuação do candidato entrevistado e sobre o histórico profissional dele. Deixe o profissional à vontade para esclarecer as suas principais dúvidas com relação à vaga e dê uma previsão sobre o retorno da entrevista.

Como já adiantamos, é fundamental se preparar para tirar o máximo proveito dessa inovação. O distanciamento de uma entrevista online vai provocar diferentes reações nas pessoas, o que também pode ajudar na avaliação, especialmente se os encontros online fizerem parte da rotina do candidato depois de contratado.

6. Quais as melhores práticas para fazer uma entrevista digital?

Certifique-se de que o ambiente esteja preparado de forma adequada, com os equipamentos e o sinal de Wi-Fi funcionando perfeitamente. No momento da entrevista online, atente para o delay (tempo de envio do sinal de áudio e de vídeo) e tenha papel e caneta à mão, bem como o currículo do candidato.

Ademais, a pontualidade nas entrevistas digitais, assim como nas presenciais, é um fator a ser observado, tanto para candidatos quanto para recrutadores.

7. Como uma consultoria de recrutamento e seleção digital pode ajudar?

Em seus atendimentos, a Weseek pôde comprovar na prática a importância do trabalho de uma consultoria digital. Isso inclui o recurso de agendamento de entrevistas digitais.

Melhor do que os profissionais de qualquer outra área, quem atua com gestão de pessoas entende perfeitamente a importância que elas têm em uma organização. Nesse contexto, as ferramentas tecnológicas são apenas instrumentos.

É verdade que são importantíssimos, mas as mudanças são feitas, de fato, pelas pessoas. A forma como candidatos e recrutadores se comportam nas entrevistas é o que fará a real diferença no resultado.

Olhar especial e conhecimento agregado

Qual a relação disso com a consultoria? Pois bem, principalmente o fato de que ela aborda a implantação dessas soluções com um olhar de fora da empresa. Fica mais fácil para identificar silos organizacionais, propor ações e fortalecer os pontos fortes de cada empresa.

Além disso, uma consultoria não atua focada em incluir uma nova rotina nos fluxos de processos da empresa, mas em um método estruturado. Ele terá objetivos, prazos e, sobretudo, conhecimento aprendido em outras implantações de entrevista digital.

Como você viu, a entrevista digital está forte e deve seguir em alta mesmo após a pandemia de Covid-19. Se quiser se preparar da melhor forma possível, contratando os candidatos mais alinhados, contar com ajuda de quem entende do assunto é fundamental.

Então, não perca tempo para fortalecer os processos da sua empresa com o apoio de consultoria. Fale com a Weseek e conheça os diferenciais da nossa solução!

Categorias
Recrutamento e seleção

Veja 4 dicas de como fazer a atração e retenção de talentos!

Passando pelo feed do LinkedIn, você se depara constantemente com postagens de colaboradores felizes e orgulhosos por completarem mais um ano em seus empregos. E embora saiba da importância da atração e retenção de talentos, não consegue fazer o mesmo pela sua empresa.

Se identifica com a situação? Esse problema faz parte da sua rotina? Quer reduzir o turnover? Vamos ajudar você a resolver. Confira dicas valiosas para mudar essa realidade!

Impactos negativos de uma contratação errada

A atração e a retenção de talentos estão diretamente relacionadas com a contratação dos colaboradores.

Processos seletivos ineficientes resultam em escolhas inadequadas. Quando acertam na escolha de um bom profissional, a falta de investimentos em capital humano acaba fazendo com que o novo contratado procure outra oportunidade de trabalho.

Ao ver seus colegas indo embora, aqueles que permanecem com você perdem em produtividade, ficam desmotivados e com receio de ser o próximo.

Além disso, a empresa perde dinheiro, pois processos seletivos, contratações e demissões consomem recursos financeiros e de tempo. Prejuízo por todos os lados!

Dicas para ter um bom processo de atração e retenção de talentos

Se você já tem experimentado os problemas acima ou tem receio que em breve eles apareçam — pois o turnover está preocupando você —, veja nossas dicas para melhorar a atração e retenção de talentos.

1. Tenha clareza no perfil do colaborador

Para contratar o colaborador certo, para o cargo certo, e com o perfil alinhado à cultura da empresa, é fundamental ter em mente as competências e habilidades profissionais e comportamentais exigidas pelo cargo em questão.

As etapas dos processos de recrutamento e seleção devem contemplar a avaliação comportamental, um recurso psicológico que revela se o candidato realmente pode atender às expectativas do negócio.

2. Invista em employer branding

Quando traduzido, o termo employer branding significa marca empregadora. Como a sua empresa é vista pelo mercado nessa posição? Qual a fama do negócio?

Não há nada pior para a atração de talentos do que ser a empresa onde “ninguém para”, que “paga pouco” ou que “não tem benefícios”.

A valorização dos colaboradores é o ponto crucial no posicionamento da empresa perante o mercado. Investimento em processos seletivos de qualidade, plano de carreira e programas de benefícios e incentivos é uma das chaves que abre as portas da retenção.

3. Ofereça programas de desenvolvimento

Empresas que valorizam os colaboradores também mostram que têm interesse no seu desenvolvimento.

Palestras, cursos, convênios com faculdades, reuniões, workshops e técnicas inovadoras, como a gamificação, ajudam os profissionais a evoluírem. Ao notar que a empresa tem interesse na sua evolução, passam a se interessar pelo negócio também.

4. Tenha clareza sobre os valores e a cultura da empresa

Para aplicar as dicas trazidas até aqui, a empresa deve ter uma cultura organizacional bem definida.

Quando sua missão, visão e seus valores são conhecidos, fica mais fácil encontrar um profissional com os valores alinhados aos do negócio.

O mapeamento de competências do colaborador só pode ser eficiente quando a organização sabe os seus valores e o que buscar em um candidato.

Encerramos nosso artigo por aqui. Esperamos que você tenha identificado as lacunas da sua empresa na atração e retenção de talentos, para aplicar as dicas que compartilhamos com mais facilidade.

Agora, que tal explorar novos conceitos na organização? É isso o que a gente mostra para você no conteúdo sobre diversidade na empresa.