fbpx
contratação de pessoas negras

Como gerir processos para a contratação de pessoas negras

Recrutamento Digital: tudo que você precisa saber em um só lugar!

No primeiro trimestre de 2021, a contratação de pessoas negras para cargos de estágio cresceu 197% em relação a 2020. Programas inclusivos de grandes empresas, como Magazine Luiza, P&G e Bayer, reforçaram a importância de diminuir a desigualdade racial.

Entre as principais vantagens, as vagas para negros representam inovação, produtividade, justiça e melhor rentabilidade, sem contar que refletem diretamente nos índices de absenteísmo no trabalho.

Neste conteúdo, veja como o setor de RH da sua empresa pode se preparar para um recrutamento e seleção voltado para pessoas negras. Acompanhe!

Qual é a importância da contratação de pessoas negras?

Mais que uma reparação histórica a respeito da escravidão, ter processos seletivos direcionados a pessoas negras é uma forma de minimizar a desigualdade social. Afinal, a questão étnica-racial é apenas um dos pilares que sustenta a desigualdade.

Assim, é relevante também olhar para fatores econômicos, regionais e questões de gênero. Ter projetos para a inclusão de pessoas negras, contemplando desde os cargos de estágio até gerência, torna-se uma forma de equiparar as oportunidades.

É uma maneira de desenvolver processos seletivos que prezam pela equidade, a fim de inspirar e atrair pessoas engajadas e clientes que valorizam a inclusão. Contratar pessoas negras é uma das bases para coibir racismos estruturais e institucionais, que, infelizmente, ainda estão enraizados em muitas companhias.

Quais são os principais desafios?

Quem trabalha com RH sabe que existem diversos pormenores que dificultam a escolha de bons candidatos. O primeiro deles é a questão educacional, uma vez que apenas 7,12% do total de pessoas matriculadas em instituições de ensino superior se declaram pretas.

Tendo isso em vista, muitos cargos ficam distantes por cobrarem competências que dificultam o nivelamento do processo. Portanto, as exigências devem ser revistas!

Mas a distância também é um problema sério, afinal, como muitas pessoas negras vivem em regiões periféricas, a mobilidade dificulta muito. E a cultura da empresa é outro aspecto, pois não basta só contratar pessoas negras, deve-se ter como premissa o respeito no ambiente de trabalho.

Qual é o papel do RH na responsabilidade social da empresa?

A partir dessas barreiras, o RH exerce um papel fundamental para corrigir processos antigos e, com isso, promover um recrutamento inclusivo. É preciso compreender os vieses da cultura da empresa, bem como mapear os setores que estão carentes de talentos negros.

É importantíssimo que as lideranças do setor entendam como a empresa chegou a esse patamar. Dessa forma, esse processo é revertido e são desenvolvidas ações afirmativas antirracistas.

Se a exigência de um segundo idioma não for algo realmente relevante, isso pode ser revisto no processo de detalhamento do cargo, por exemplo. Isso porque esse é um fator que inibe candidatos.

Planilha de recrutamento

O RH, em conformidade com o planejamento financeiro, ainda deve verificar a possibilidade de oferecer condições de mobilidade para as pessoas que moram longe. Outra boa prática é estabelecer uma comunicação sincera sobre políticas de igualdade, metas e perspectivas de crescimento no cargo.

Como tornar real um processo seletivo para negros?

Antes mesmo de instaurar processos de recrutamento e seleção, o RH deve realizar treinamentos que evidenciam uma cultura inclusiva, educando o ambiente interno. É preciso debater fatores como racismo, injúria racial, termos preconceituosos, diversidade religiosa, vulnerabilidades sociais, acolhimento etc.

Depois de verificar possíveis inconsistências e educar os colaboradores, os gestores de RH podem revisar os critérios de seleção para obter processos mais justos. No Magazine Luiza, por exemplo, para evitar desistências por conta da distância, os candidatos de fora de São Paulo tiveram um auxílio-mudança.

Além das exigências dos cargos de acordo com as demandas de contratação, preze por salários baseados em competências e produtividade, evitando disparidades. E, tão relevante quanto os programas para contratar negros está a criação de canais de denúncia, de modo que seja possível coibir atos racistas e priorizar o respeito.

Como deve ser feita a divulgação?

Levando em consideração que, infelizmente, ainda tem gente no Brasil que acredita em “racismo reverso”, a divulgação das vagas precisa ser a mais objetiva possível. Muito além de colocar vagas com descrições inclusivas, pense na comunicação como um todo.

A ideia é pensar na forma pela qual as pessoas da empresa se expressam. O comportamento nas redes sociais, o contato com a imprensa e os atos na vida pessoal dos colaboradores podem impactar na condução de uma cultura inclusiva. Portanto, fique de olho nisso!

Falas controversas e polêmicas, como no caso de Cristina Junqueira, CEO do Nubank, podem influenciar demais na imagem da empresa e afastar talentos e clientes. Novos consumidores estão atentos às causas sociais e valorizam empresas que se preocupam com isso, então, saiba lidar com o assunto de forma acolhedora.

Além disso, estabelecer parcerias com influenciadores negros, bem como contar com consultorias de RH especializadas em diversidade étnica-racial pode ser muito útil.

Como gerir essas contratações de forma eficiente?

Claro que as iniciativas de estabelecer ações afirmativas são fundamentais no processo antirracista, mas analisar os resultados é tão importante quanto. Para que seja algo recorrente na empresa, cada recrutamento deve se amparar em metas relevantes e mensuráveis por meio indicadores-chave de performance (KPIs).

À medida que o setor gera relatórios de métricas no recrutamento e seleção, pode-se conferir as dificuldades do processo, apurar estatísticas e desenvolver novas ideias. De forma alguma as ações exclusivas de contratação de pessoas negras devem ser eventos isolados, mas o pontapé para uma política consistente e duradoura.

É indispensável que haja coerência entre valores, crenças e práticas dos líderes em cada departamento, ressaltando a importância de um bom gerenciamento de pessoas. Planos de carreira, ambiente diverso e acolhedor, salários justos entre brancos e negros nos mesmos cargos e gestão do conhecimento são os primeiros passos.

Para finalizar, perceba que a contratação de pessoas negras é algo de suma importância nas empresas, de modo que o RH é uma peça fundamental para tornar tudo isso possível de maneira respeitosa, consciente e estratégica.

Gostou do conteúdo? Quer ter a oportunidade de conferir outros materiais atualizados sobre assuntos de empregabilidade? Então, cadastre seu e-mail em nossa newsletter agora mesmo!

Guia completo para a otimização de processos de recrutamento

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa