fbpx

Entrevista Comportamental: 5 dicas para acertar com o candidato

Recrutamento Digital: tudo que você precisa saber em um só lugar!

A entrevista comportamental — ou por competências — é uma ferramenta de gestão para o processo de recrutamento e seleção. Por meio dela, é possível descobrir a postura do candidato e saber se ele tem o melhor fit para a vaga. Portanto, ela se baseia em comportamentos e atitudes no mercado de trabalho.

Em outras palavras, a ideia é descobrir se o candidato tem as habilidades importantes para a função a desempenhar. Desse modo, é possível alcançar mais produtividade e uma equipe de alta performance.

É claro que tudo isso só será conquistado com a realização da entrevista comportamental certa. Como ser eficiente? Para responder essa pergunta, vamos apresentar 5 dicas para acertar com o candidato. Vamos lá?

1. Entenda o momento atual da empresa

A preparação inicial para a entrevista por competências é entender o contexto em que a empresa está inserida. Analise quais são os objetivos de curto, médio e longo prazo a serem conquistados tanto pela organização quanto pela área à qual o cargo está atrelado.

A partir desse diagnóstico, fica mais fácil saber qual é o perfil desejado e o mais adequado para atender às demandas atuais e futuras. Desse modo, fica mais fácil garantir a retenção de talentos.

2. Saiba quais são as habilidades e os comportamentos necessários

As informações obtidas na etapa anterior servem para traçar as habilidades e os comportamentos necessários para a função. Perceba que as questões técnicas são importantes, mas são mais facilmente aprendidas. Por isso, as posturas precisam ser analisadas.

Considere que um profissional com mau comportamento terá impacto em toda a equipe. Por isso, suas atitudes passadas devem ser avaliadas para posterior mensuração e observação.

Planilha de recrutamento

3. Estruture as perguntas

Saiba o que é importante questionar para ter certeza de que o perfil do candidato é o ideal. Várias perguntas podem ser feitas, mas há 3 principais modelos a serem avaliados. Eles são:

  • comprometimento: pergunte um exemplo de situação em que o potencial colaborador assumiu a responsabilidade e/ou ficou à frente de um projeto. Questione sobre o que foi atingido, quais foram as dificuldades percebidas e como lidou com as objeções. Interrogar sobre um caso de carga horária excessiva e por que foi necessária é outra possibilidade;
  • foco em resultado: veja se o profissional já passou por um projeto difícil de ser concluído e se alcançou um desfecho satisfatório. Confira quais foram as dificuldades, qual era a responsabilidade dele e o que fez para enfrentar os desafios;
  • relacionamento: verifique se o candidato participou de forma ativa de um projeto e se ele interagiu com pessoas de diferentes áreas e setores. Avalie ainda se houve dificuldade na iniciativa.

4. Use a técnica STAR

Uma boa estratégia para realizar a entrevista comportamental é a técnica STAR, também conhecida como SAR. Basicamente, ela prevê que as respostas dos candidatos devem atender aos seguintes requisitos:

  • situação vivida e/ou tarefa realizada: o foco é o candidato descrever um projeto em que estava envolvido ou atividade a realizar. O recomendado é evitar a generalização e ser um relato detalhado. Alguns exemplos de perguntas são: “já viveu alguma relação de conflito com um ex-colega? Como lidou com ela?”, “teve algum evento em que precisou concordar com uma decisão contra sua vontade? Por que fez isso?” e “como explicou algo complexo para um cliente difícil? Conte um caso que se encaixe nesse quesito”;
  • ação tomada: o candidato deve descrever a situação a partir das suas atividades, sem falar necessariamente do grupo. Também deve focar o que fez, não o que deveria ter feito. Por isso, as perguntas devem ser direcionadas, por exemplo, “como lidou com um colega anterior do qual não gostava?” e “como enfrentou um problema pessoal durante o expediente?”;
  • resultado alcançado: o foco são as respostas às questões específicas, como o que aconteceu? Como a situação terminou? O que foi aprendido? Qual foi a conclusão?

5. Conte com a ajuda de uma empresa especializada para realizar a entrevista comportamental

Colocar uma metodologia em prática requer a adoção de boas práticas. Por isso, contratar uma consultoria digital é uma forma de facilitar a execução da entrevista por competências.

Com essa ajuda especializada, fica mais fácil atrair os candidatos e encontrar a pessoa certa. Isso porque é aplicado um método específico, que escala o processo seletivo com a ajuda da tecnologia. Assim, vários aspectos são conferidos, entre eles:

  • fit cultural;
  • personalidade;
  • habilidade cognitiva;
  • proficiência de idiomas.

Além disso, as entrevistas são feitas em vídeo e há testes técnicos e customizados para garantir a contratação do melhor candidato. O resultado é o maior alinhamento possível à cultura e aos valores organizacionais, assim como às necessidades internas.

Agora você já sabe o que precisa fazer para aplicar a entrevista comportamental no seu processo seletivo. Então, que tal empregar as dicas que passamos para alcançar melhores resultados?

Se esse é o seu objetivo, conheça a Weseek! Entre em contato conosco e converse com nossos profissionais. Assim, saberá como podemos otimizar o processo de seleção e contratação de pessoas no seu negócio.

Guia completo para a otimização de processos de recrutamento

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa