Categorias
Pessoas

Veja a importância e como garantir a ergonomia no home office

Recrutamento Digital: tudo que você precisa saber em um só lugar!

Em função do trabalho remoto, os profissionais do setor de RH têm enfrentado novos desafios. Um deles é proporcionar ergonomia no home office, para garantir que os colaboradores possam cumprir suas tarefas de uma forma confortável e sem colocar em risco sua saúde física ou mental.

É papel da empresa oferecer aos funcionários condições adequadas de trabalho, e isso não muda quando ele é realizado a distância. Assim, torna-se essencial instruir os colaboradores sobre como organizar o seu ambiente, para que ele não ofereça nenhum tipo de risco.

Pensando nisso, preparamos este artigo com tudo que você precisa saber sobre a ergonomia e a maneira como ela deve ser aplicada no sistema home office. Continue lendo e veja quais ações o RH pode promover para que os colaboradores tenham mais conforto também nesse modelo de trabalho.

Qual é a importância da ergonomia?

É muito comum os profissionais se adequarem às ferramentas e ao espaço de trabalho. No entanto, isso oferece sérios riscos para sua integridade física — inclusive, é uma das causas de doenças e problemas relacionados ao ambiente laboral.

A Portaria nº 3.214 do Ministério do Trabalho dispõe sobre a NR-17, que trata dos parâmetros que devem ser adotados para proporcionar ergonomia aos trabalhadores. O objetivo é que as condições de trabalho sejam adequadas às características psicofisiológicas deles, proporcionando conforto, segurança e um desempenho eficiente.

Em resumo, a ergonomia é o que vai garantir que o espaço, as ferramentas, a mobília e tudo mais que o trabalhador utiliza para exercer suas funções estejam adaptados a ele, não o contrário. Em um exemplo prático, é o que acontece quando regulamos uma cadeira de escritório conforme a altura da pessoa.

Assim, o profissional consegue manter uma postura adequada, sem sobrecarga para o seu corpo ou determinadas partes dele, como a coluna. Com isso, prevenimos problemas como os DORTs (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho).

Agora, com a forte tendência do trabalho remoto, os olhos estão voltados também para a ergonomia no home office, uma vez que os colaboradores tiveram que adaptar as rotinas de escritório às suas casas. Logo, o RH precisa orientar e oferecer recursos que garantam a saúde dos colaboradores nesse novo ambiente.

Quais são os riscos da falta de ergonomia para o colaborador?

Um dos motivos para o absenteísmo no trabalho, as licenças e os afastamentos são os problemas de saúde que os trabalhadores adquirem em função das suas atividades ou que são agravados por causa delas.

No modelo presencial, isso se torna mais evidente porque os colaboradores deixam de comparecer à empresa; já com profissionais remotos, como não existe um acompanhamento próximo, eles tendem a conviver com o desconforto.

A falta de ergonomia no home office leva à inadequação do espaço adaptado para o trabalho. Por isso, é bastante comum ocorrerem problemas de postura e até mesmo uma má distribuição das horas dedicadas às atividades laborais.

Ocorre sobrecarga nas articulações, tensões musculares, cansaço e fadiga ocular por causa da iluminação inadequada, entre outros problemas decorrentes da má adaptação do espaço e da inadequação das ferramentas que estão sendo utilizadas no trabalho em casa.

Além de uma maior ocorrência de problemas e distúrbios, o trabalhador apresenta menor concentração e menos produtividade. Ou seja, ele não consegue render tanto quanto renderia se tivesse condições apropriadas.

Qual é o impacto da ergonomia no home office para a empresa?

Não é apenas o trabalhador que se prejudica pela falta de ergonomia para home office. Como você viu, há uma perda de produtividade, e isso compromete as entregas realizadas. Acontecem atrasos, perda de metas e queda da qualidade, trazendo prejuízos para a empresa.

Planilha de recrutamento

Além do comprometimento global com as suas operações, a organização continua sendo responsável pela qualidade de vida dos colaboradores. Logo, a incidência de doenças e problemas laborais ainda é de sua responsabilidade.

Quando a ergonomia no home office não é trabalhada, o colaborador pode usar mais vezes o plano de saúde ou se ausentar das suas atividades, gerando impactos financeiros para a organização. Portanto, o ideal é investir em ações e oferecer recursos para que eles possam adaptar o seu espaço da melhor forma.

Qual é o papel do RH em relação à ergonomia do colaborador?

É natural que exista a ideia de que trabalhar de casa é mais confortável, pelo fato de o ambiente ser diferente daquele da empresa. Por isso, não seria necessário adotar as mesmas ações ou protocolos que eram empregados no modelo de trabalho presencial, mas isso não é verdade.

Cabe ao setor de RH conscientizar o colaborador de que o trabalho remoto apenas muda o endereço onde as atividades estão sendo realizadas; porém, o modo como elas serão feitas deve ser igual, tomando as mesmas precauções que eram adotadas no modelo presidencial.

Então, como o colaborador nem sempre sabe como organizar o seu ambiente para ter ergonomia no home office, o time de RH precisa ensinar como isso deve ser feito. É importante trabalhar a conscientização da importância desse cuidado e o modo como aplicar as melhores práticas.

Também cabe ao RH disponibilizar informações e estar à disposição do colaborador para instruir naquilo que for preciso. É necessário investir em programas ou ações que incentivem a busca pela ergonomia para home office, além de tratar com a empresa sobre aquilo que é preciso oferecer aos profissionais para que tenham esse recurso em suas casas.

Como garantir a ergonomia do colaborador em home office?

Como você viu, o setor de RH é o responsável por educar o profissional, instruir e trazer dicas de ergonomia em trabalho remoto, além de mediar a comunicação entre os profissionais e empresa, para que todos estejam envolvidos nesse processo e exista a adequação das ferramentas usadas a distância.

A seguir, você confere algumas ações que o RH pode promover para garantir uma melhor experiência do colaborador mantendo a saúde e o bem-estar no home office.

Conscientize sobre a importância da ergonomia no trabalho em casa

É fundamental organizar palestras virtuais ou encontros para conscientizar sobre a importância da ergonomia no home office. Os colaboradores precisam estar cientes dos riscos de não adequar o seu ambiente ao trabalho que será realizado, inclusive, derrubando a crença de que a casa sempre é confortável.

Elabore materiais de instrução

Crie materiais, como vídeos ou slides interativos, para instruir de uma forma clara e atrativa o modo como o ambiente deve ser organizado. Aborde todos os itens utilizados pelos colaboradores e apresente soluções caseiras para fazer essas adequações, como colocar o notebook sobre uma pilha de livros, para estar à altura dos olhos.

Mostre o que é certo e o que é errado

Nesses momentos de bate-papo, e também nos materiais instrucionais, é interessante mostrar para o colaborador aquilo que é certo e aquilo que é errado. Desse modo, ficará bem claro o que não pode ser feito, a fim de que ele não cometa erros nessa adequação do ambiente.

Organize momentos de ginástica laboral

Para complementar a ergonomia em home office, é importante que os colaboradores estejam cientes de que precisam fazer pequenas pausas também quando estão trabalhando de forma remota. É válido organizar alguns momentos para que a ginástica laboral seja praticada em grupo, por videoconferência, o que ainda promove um momento de interação.

O mercado de trabalho e as relações laborais mudam constantemente, e uma prova disso é que, agora, as empresas precisam se preocupar com a segurança e a ergonomia no home office para proporcionar boas condições aos colaboradores. Por isso, o setor de RH deve se atualizar sempre, de modo a ser capaz de atender às novas demandas e desenvolver um trabalho cada vez melhor.

A Weseek pode ajudar você a manter seus conhecimentos atualizados. Assine a nossa newsletterpara que possamos compartilhar conteúdos úteis em seu e-mail!

Guia completo para a otimização de processos de recrutamento

Deixe uma resposta