fbpx
gestão de conflitos

Descubra como fazer uma gestão de conflitos efetiva

Recrutamento Digital: tudo que você precisa saber em um só lugar!

Fazer uma boa gestão de conflitos é um dos grandes desafios do RH. Como sabemos, os confrontos são naturais entre as pessoas e marcam presença em vários momentos de nossas vidas. Porém, quando eles ocorrem com frequência na organização, é provável que o relacionamento da equipe comece a ficar prejudicado. 

Se o cenário de crise entre pessoas não é contornado a tempo, pode afetar diretamente a produtividade e os resultados de um grupo de profissionais. Como uma forma de acabar com o problema, é necessário que o setor de Recursos Humanos invista em estratégias para fortalecer o clima da empresa, criando lideranças conscientes e prontas para realizar um diagnóstico completo. 

Mas, na prática, quais atitudes devem ser tomadas para garantir um ambiente mais saudável e evitar possíveis falhas de comunicação? É sobre isso que falamos no post de hoje! Para descobrir, continue acompanhando a leitura!

Quais são os problemas causados pelos conflitos?

Em uma empresa, os conflitos podem ocorrer de diferentes formas. Uma delas é o conflito interno, entre colaboradores ou departamentos da própria organização. Há, ainda, aqueles externos, que são mais fáceis de solucionar e acontecem com outras corporações. 

Independentemente do tipo de confronto, uma coisa é fato: de um modo ou de outro, ele causará consequências para a equipe. Entre elas, destacamos as seguintes:

  • queda no desempenho: os profissionais se sentem desmotivados para superar seus desafios, colocando o conflito no topo de suas prioridades;
  • perda de tempo: funcionários tendem a passar um longo período debatendo sobre o problema e suas consequências, o que ocupa uma boa parte de sua agenda e pode até prejudicar o cronograma de entregas; 
  • dificuldade na retenção de talentos: quando os gestores não conseguem driblar o problema, há grandes chances de os funcionários envolvidos no conflito deixarem a empresa em busca de um ambiente corporativo mais saudável
  • decisões erradas: não é raro que, na hora de resolver um conflito, os profissionais tomem atitudes equivocadas. Isso acontece, por exemplo, quando o líder de uma equipe resolve desligar um dos envolvidos sem procurar entender as verdadeiras razões do problema.

Quais são as principais causas de conflitos?

Todo e qualquer conflito organizacional dependerá de uma boa administração para ser solucionado. O primeiro passo é que o RH consiga identificar a principal causa desse cenário. Já adiantamos que os motivos são variados:

  • ambiente de trabalho extremamente competitivo; 
  • frustração em relação às expectativas criadas;
  • falta de recursos necessários no escritório; 
  • mudanças bruscas na empresa, gerando medo, tensão e insegurança;
  • divergências de personalidade.

Como a gestão de conflitos pode diminuir a rotatividade e melhorar o clima organizacional?

São muitas as causas do turnover — também conhecido como rotatividade no ambiente de trabalho. E, como não poderia ser diferente, uma delas é a falta de gestão de conflitos. 

A troca constante de funcionários pode causar diversos impactos negativos em uma empresa. Defasagem do clima organizacional, gastos desnecessários e até a perda de informações precisas estão nessa lista. Sendo assim, procurar maneiras de diminuir esse índice e solucionar os confrontos são medidas que não devem ser ignoradas. 

Não há para onde fugir: nenhum profissional feliz e satisfeito deseja abrir mão de seu emprego. Logo, essa é a estratégia mais eficiente para ter controle sobre a rotatividade e obter resultados cada vez melhores. 

Pensando no gerenciamento de conflitos, considere levar para o dia a dia da empresa algumas mudanças que possam deixar os colaboradores mais confortáveis

Planilha de recrutamento

Esse é o caso de estabelecer jornadas de trabalho flexíveis, favorecer a liberdade de expressão e impedir que a cobrança por desempenho se torne excessiva. Vale a pena!

Quais são os sinais da boa gestão de conflitos no RH?

Muitas vezes, os profissionais de RH encaram a gestão de conflitos nas organizações como um desafio impossível. Mas não precisa ser assim. 

Mesmo que o cenário seja difícil de solucionar, sempre se pode extrair lições positivas desses momentos. Inclusive, esses aprendizados tendem a ser extremamente benéficos para os profissionais e a própria saúde do negócio. 

Dentre os principais pontos positivos gerados por um confronto organizacional, destacamos que eles são excelentes para estimular transformações

A partir de uma situação incômoda, os envolvidos, automaticamente, começam a procurar estratégias que promovam debates e a troca de ideias. Sem dúvida, essa postura é interessante tanto para a empresa, quanto para os colaboradores. 

Em paralelo, e desde que o setor de Recursos Humanos realize uma gestão de conflitos impecável, será possível observar outras transformações fantásticas na organização. Listamos algumas a seguir:

  • aperfeiçoamento do trabalho em equipe, acabando com disputas e problemas de cunho pessoal entre os funcionários; 
  • bom desenvolvimento pessoal: um retorno bem-elaborado sobre as ações e o desempenho do colaborador pode ser o que faltava para que ele se sentisse motivado a continuar dando o seu melhor. Nessa etapa, também é necessário que os gestores saibam ouvir e consigam contornar as insatisfações dentro da empresa; 
  • absenteísmo no trabalho: os índices de faltas e atrasos serão reduzidos significativamente, porque, em um ambiente com clima agradável e prazeroso, não haverá mais razões para que o profissional se sinta desanimado e dê desculpas para ficar ausente;
  • crescimento da empresa: com profissionais mais engajados e uma boa retenção do quadro de funcionários, as relações interpessoais serão fortalecidas, o que tende a tornar as equipes mais engajadas. Na prática, isso resultará em uma maior capacidade na hora de tomar decisões importantes, aumentando a produtividade do time e o retorno sobre o investimento.

Dica extra

Quer fazer uma excelente administração de conflitos? Além de saber ouvir o que o colaborador tem a dizer, é de extrema relevância que o gestor de RH saiba conduzir a situação. 

Ao longo desse processo, considere fazer negociações, mostre-se flexível e mantenha uma comunicação clara e objetiva. Sempre que possível, estimule a colaboração de toda a equipe, pois essa é uma prática extremamente valiosa. 

Com esta leitura, esperamos que você tenha entendido que a gestão de conflitos não é um bicho de sete cabeças — e sim um desafio que, quando contornado com inteligência, renderá bons frutos a todos os envolvidos. 

Se você gostou do artigo e quer continuar acompanhando mais dicas, aproveite para assinar a nossa newsletter. Assim, podemos enviar a você informações, notícias e tendências sobre o universo de RH!

Guia completo para a otimização de processos de recrutamento

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa