fbpx
Gestão Remota em Tempos de Pandemia

Gestão Remota em Tempos de Pandemia Por Gissele Marini

Dia 16 de março de 2020 foi o último dia em que fui pessoalmente ao escritório onde trabalho, na zona sul de São Paulo. Neste dia, aproximadamente 80% dos 70 funcionários de minha estrutura estavam no escritório. Os outros 20% mantinham suas rotinas de visitas a clientes e reuniões Brasil afora. Me lembro que todos estavam tensos, tentando entender o que aconteceria nos próximos dias com a iminência de uma possível quarentena por conta da pandemia já declarada. Os mais otimistas imaginavam que poderiam seguir com suas vidas em um cenário muito próximo do normal, desde que reforçados os cuidados com higiene e saúde, enquanto os mais pessimistas pensavam em como estocar comida e se preparar para um “lockdown”. Eu, particularmente, oscilava entre os dois mundos.


Desse dia em diante, com a evolução da COVID-19 e todas as consequências que todos nós infelizmente já conhecemos, colocamos em operação nosso plano de contingência e começamos a trabalhar em iniciativas que permitiriam que 100% de nosso time pudesse trabalhar em segurança diretamente de seus lares. Embora a Acesso Digital já tivesse essa flexibilidade de trabalho remoto para alguns times foi uma situação bem desafiadora, mas, depois de 1 semana, todos estavam em casa. E foi nesse momento me deparei com um grande desafio: gerir a expectativa de todas essas pessoas à distância, garantir que todos estão alinhados quanto às decisões da companhia, não permitir que o distanciamento social tire nossa energia e sinergia e, principalmente, manter a engrenagem em movimento para que o time se mantenha focado em nossos objetivos e estratégias. Já havia lidado com situações de gestão à distância anteriormente e não foi tão positiva a experiência. Na época, não consegui equilibrar comunicação, alinhamento e presença necessários que garantiriam o mesmo nível de engajamento e entrega do time local, o que fez o cenário ser ainda mais intimidador. Soube nesse exato momento que seria necessário muita dedicação, disciplina e atenção para que nada saísse dos eixos. Ainda estou vivendo essa jornada de aprendizado, porém já está claro o que tem trazido resultados muito mais promissores na gestão remota: comunicação, trabalho em equipe e foco nos resultados.

Como gestores, sabemos que a comunicação é ponto fundamental em nosso trabalho, porém o valor dela é elevado à quinta potência em um cenário de gestão remota. É fundamental garantir que todos estão alinhados no que diz respeito aos objetivos, metas, estratégias e caminhos que a companhia e time precisam seguir. Fazer a informação girar e chegar a todos da maneira mais uniforme possível fará toda a diferença entre um trabalho bem articulado e um trabalho desorganizado. Trocar ideias, alinhar execuções e deixar claras as expectativas faz com que cada um entenda qual seu papel e como pode contribuir para um objetivo maior. Além disso, ouvir, ouvir e ouvir continua sendo a melhor maneira de entender como o time está lidando com cada situação, onde existe espaço para evoluir e o que está funcionando bem.

Planilha de recrutamento

Outro ponto de extrema relevância é manter o espírito de time mesmo em tempos de trabalho remoto. Criar momentos de conexão onde as pessoas possam trocar experiências, falar sobre o dia a dia delas, como tem lidado com obstáculos e construir em conjunto soluções criativas que facilitem o cotidiano de todos é fundamental para que o grupo continue motivado e olhando para a mesma direção. Gerar senso de time, mesmo à distância, une as pessoas em torno de um objetivo comum e dá clareza ao gestor sobre como cada um dos liderados contribui para os resultados. É preciso estar presente, mesmo que de longe. Nesse ponto, foi muito bom ter o apoio da companhia. Comemoramos o aniversário da empresa com uma live, recebemos mimos em casa para celebrar a chegada de um novo cliente e temos reuniões semanais entre toda a empresa para alinhar os assuntos mais importantes. Estamos sempre juntos.

Falando em resultados, o foco extremo nesse tema não pode ser perdido. É preciso garantir que os planos definidos para o atingimento de cada uma das metas estão evoluindo como esperado. Por isso, durante esse período, criamos entre gerentes e times rituais rápidos de acompanhamento dos principais OKRs e estratégias que nos permitem ter visão macro e gerencial dos resultados que esperamos atingir e tomar decisões rápidas que nos levem para mais perto de nossos objetivos centrais. A distância não deve interferir na busca pelos resultados e a execução desses rituais garante que todos estão cientes a respeito do cenário, obstáculos, alavancas e planos de ação, mesmo sem as trocas diárias que normalmente acontecem quando todos estão no mesmo ambiente.

A gestão remota com certeza está fazendo muitos gestores se reinventarem e sem dúvidas fará cada vez mais parte do nosso dia a dia, portanto nos adaptar a ela é uma necessidade real. Diferente de minha primeira experiência frustrada nesse sentido, essa nova etapa de minha carreira tem me feito muito mais feliz, e acredito que esse sentimento vem do fato de ter finalmente entendido que, independente se perto ou longe, gestão diz respeito a pessoas, e estar próxima delas faz com que o trabalho do gestor seja muito mais prazeroso e eficiente.

Guia completo para a otimização de processos de recrutamento

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa