fbpx

RH e COVID-19: como o vírus alterou a rotina do trabalho?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou estado de pandemia global, e orientou os países ao redor de todo o mundo a adotarem o estado de quarentena, fazendo com que as empresas tivessem de se adaptar a uma nova rotina de trabalho. É aí que RH e COVID-19, se encontram.

Para garantir o funcionamento das companhias, vários ajustes na rotina tiveram de ser feitos. Ao mesmo tempo, a saúde e a segurança dos colaboradores exigem cuidados, requerendo do RH estratégico novos posicionamentos.

Quer saber como o vírus alterou a rotina de trabalho e como RH e COVID-19 têm se enfrentado? Então continue a leitura!

Qual o impacto da COVID-19 no mercado de trabalho?

Em um cenário altamente incerto, tanto do ponto de vista da crise sanitária como econômica, o mercado de trabalho freou as contratações, mas elas não deixaram de existir, principalmente em segmentos que oferecem serviços essenciais, como supermercados e hospitais.

É certo que, de uma forma global, a geração de empregos está comprometida. As primeiras estimativas da Organização Internacional do Trabalho (OIT) revelam que existe uma elevação significativa no desemprego e subemprego como resultado do surto do vírus.

Assim, apesar de, do ponto de vista global, as perspectivas ainda não estarem tão claras quanto ao futuro do mercado de trabalho, é certo que haverá segmentos que sairão mais fortes das crises do que quando entraram. Isso se esses negócios souberem se adaptar ao “novo normal” vivido durante este período de quarentena.

Além disso, novas formas de trabalho tendem a surgir, como o trabalho remoto, configurando importantes mudanças para o futuro do trabalho no mundo.

O que mudou no dia a dia do RH?

A ameaça da doença, com certeza, vem mobilizando o setor de RH das empresas em busca de soluções que possibilitem manter o negócio funcionando, ao mesmo tempo em que proporciona as condições necessárias para garantir a saúde das pessoas.

Planilha de recrutamento

Nesse sentido, o reforço da comunicação na empresa e a adoção de algumas medidas têm se feito necessárias para minimizar os impactos causados pela COVID-19. Veja a seguir algumas ações adotadas pelos setores de Recursos Humanos para minimizar os impactos causados pela doença!

Cancelamentos de férias

Enquanto algumas empresas optaram por conceder férias coletivas no primeiro momento da pandemia, muitas tiveram de cancelar as férias de funcionários que são estratégicos para os direcionamentos e tomadas de decisões dentro das companhias.

Aqueles trabalhadores que conseguiram o benefício tiveram de ficar em casa para respeitar o isolamento social, o que de certa forma causa transtornos para a motivação e até mesmo o tão merecido descanso planejado em viagens. Tido isso devido às restrições do isolamento social, que impedem os deslocamentos.

Home office e teletrabalho

A pandemia acelerou o que já era uma tendência no mercado de trabalho para os próximos anos: as atividades home office e o teletrabalho. Isso porque o uso da tecnologia diminui distâncias e proporciona uma significativa redução de custos para as empresas com infraestrutura, o que é mais um forte motivo para que essa prática seja adotada pelas organizações, mesmo após a pandemia.

Recrutamento digital

Para manter o cronograma de contratações e não atrasar projetos, o recrutamento digital tem sido muito utilizado pelas empresas. Por meio de ferramentas, é possível fazer todo o processo de recrutamento e seleção, desde a divulgação da vaga até as entrevistas on-line.

Demissões e cancelamentos dos contratos de trabalho

Um dos embates mais marcantes entre RH e COVID-19 é a demissão e cancelamento de contratos de trabalho. Somente no primeiro trimestre de 2020, o Brasil registrou 12,85 milhões de desempregados, sendo 1,2 milhão de trabalhadores durante a pandemia, entre os meses de janeiro e março.

Várias empresas têm adotado práticas humanizadas de desligamentos, a fim de minimizar os impactos emocionais. Redes colaborativas de indicações a novos postos de trabalho foram formadas nas redes sociais, mas mesmo com os esforços do RH, os impactos econômicos e sociais serão quase inevitáveis.

Assim, RH e COVID-19 se enfrentam, sendo o papel do setor o de humanizar as relações de trabalho nas empresas, buscando sempre proporcionar a segurança necessária para garantir a saúde e bem-estar de todos os colaboradores. Diante disso, muitas mudanças provocadas pelo novo Coronavírus vão impactar profundamente o mercado, acelerando algumas tendências, como o teletrabalho e o recrutamento digital.

Se você gostou deste artigo sobre RH e COVID-19, entenda ainda mais sobre recrutamento digital em nosso outro post.

Guia completo para a otimização de processos de recrutamento

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa